Europa Manutenção Pickups Volkswagen

Uma Amarok com 700 mil km rodados na Alemanha e não foi a primeira

Uma Amarok com 700 mil km rodados na Alemanha e não foi a primeira

Hans Renger tem um trabalho árduo na Alemanha. Morador de Wassertrüdingen, sua profissão é transportador de veículos, de acordo com a revista alemã . Mas nada de caminhão-cegonha ou plataforma, ele utiliza apenas um reboque simples para levar os carros. E não é qualquer automóvel que ele reboca de um canto a outro do país, mas carros clássicos e esportivos de alta performance.


Para rebocar esses carros de coleção, Renger comprou uma Volkswagen Amarok Canyon em 2014. Ela foi a segunda picape da VW que comprou, pois já havia adquirido uma anteriormente. O veículo atual tem uma peculiaridade, já conta com mais de 700 mil km rodados. Por conta das longas distâncias percorridas diariamente, em torno de 500 km, Hans acumula uma longa quilometragem mensalmente e apenas dois anos e meio após a compra, a picape já acumulava 580 mil km!

Uma Amarok com 700 mil km rodados na Alemanha e não foi a primeira

Mas Renger poderia ter quebrado o recorde de quilômetros rodados com a Amarok bem antes. O primeiro exemplar, porém, não cumpriu totalmente com sua missão. Aos 295 mil km, o motor EA189 2.0 TDI simplesmente “abriu o bico”. Cuidadoso, Renger colocou um novo motor e este permaneceu com a primeira picape até esta completar 750 mil km, quando também quebrou! Aí ele vendeu o veículo e comprou um novo exemplar.


Ou seja, se não fosse pelas quebras, Renger teria conseguido ultrapassar a marca de um milhão de km rodados há bastante tempo. Mas, pelos números da segunda, provavelmente ele estaria hoje se preparando para comemorar dois milhões de km rodados. Bom, poderíamos pensar que ele fez algo errado para que a primeira não durasse tanto, não é mesmo? Porém, Hans Renger é extremamente cuidadoso com sua Amarok Canyon.

Uma Amarok com 700 mil km rodados na Alemanha e não foi a primeira

A receita dele para andar tanto sem ficar na estrada é o uso constante de controle de cruzeiro e manutenção sempre em dia. Renger não roda além de 100 km/h e não força o veículo em situações desnecessárias. Além disso, o alemão sempre anda prevenido e nunca passa de 2.000 km acima do momento de trocar o óleo do motor, mas isso não ocorre a cada 20.000 km não. Hans é muito econômico e sabendo usar a picape, ele consegue realiza a troca uma vez a cada seis meses, o que significa rodar 100 mil km com o mesmo óleo!

Nas mãos desse alemão, a Volkswagen Amarok 2014 teve um jogo de pneus trocado apenas depois de 245 mil km! Já o filtro de partículas, que é caro, ele troca a cada 200 mil km. Nos quase 700 mil percorridos, ele trocou os discos de freio apenas duas vezes. De manutenção corretiva, Renger apenas menciona uma avaria no câmbio automático aos 371 mil km, que foi trocado na garantia. Fora isso, ele relata que o veículo dificilmente quebra, sendo a manutenção apenas para substituição de componentes desgastados naturalmente.

Uma Amarok com 700 mil km rodados na Alemanha e não foi a primeira

No geral, a Amarok de Renger está inteira e apenas alguns itens denotam a alta quilometragem, como a exposição excessiva ao sol e o uso no caso dos bancos em couro. Hans nunca enche o tanque, exceto se o diesel for barato no posto. Caso contrário, ele sempre roda com uma quantidade mínima, o que reduz também o peso, lembrando que ele ainda reboca outro veículo com a base rodante.

Ele relata um consumo médio de pouco mais de 11 km/litro e ao volante, sempre antecipa as ações, reduzindo assim consumo e desgaste de peças. Sem não houver problemas, provavelmente o alemão alcançará finalmente um milhão de km, e isso não deve demorar. Por ora, ele se contenta em ter dado teoricamente mais de 16 voltas em torno da Terra.

Volkswagen Amarok Canyon 2014 – Galeria de fotos

[Fonte: Auto Bild]

Uma Amarok com 700 mil km rodados na Alemanha e não foi a primeira
Este texto lhe foi útil??

COMPARTILHE
WhatsApp
  • Saulo Gomes

    300000 para um motor diesel é muito pouco, santana e golf batem isto sem retifíca.

    • Zé Mundico

      menos, menos……rsrsrs

      • Saulo Gomes

        Acima de 1.6 gasolina, cuidando do carro é normal retífica acima de 300000, para um motor diesel, em teoria bem mais forte é muito pouco.

        • Racer

          Bom…é um motor antigo (Maxion S4), mas a D20 do meu pai está com 300 mil km e esbanjando saúde.

          • Cristiano

            Mesmo motor da D20 do meu sogro. Já passou dos 500 mil, começou a soltar uma fumaça mais preta, foi somente levar pra regular a injetora e ficou ótima. Óleo e filtros trocados a cada 10 mil ou 6 meses. Fazendo média de 8 km por litro, possui um baú, toda semana roda trabalhando. Ele não vende por nada.

          • Raul Cotrim de Mattos

            1Kzte da minha SW4 com 320 mil, ando do jeito que quero, não faço manutenção como deveria… tá redondo. Obrigação de qualquer motor diesel é chegar em 500 mil sem problema nenhum.

      • Geraldo Xavier

        Vendi um corsa 2008 econoflex com 270k no meio de 2016 sem nem trocar embreagem. Quem comprou colocou na uber e já está com 380k rodados do mesmo jeito que vendi. Moro no rj capital de trânsito caótico e conheço vários taxistas no rj que chegaram a 500k rodados com seus Chevrolet sem abrir motor.

        • Colega aqui do trabalho vendeu o Celtinha dele com 600mil rodados

          • Geraldo Xavier

            um amigo do trabalho tem um celtinha 2007 com quase 500. teve que fazer o motor recentemente por ter estourado a correia dentada

      • leomix leo

        Minha mãe teve uma Ecosport 2004 e vendeu com 470k sem retifica. Somente óleo e água sendo monitorados. Teve um problema no sistema de ar quente do ventilador, que deu vazamento de água, trocamos correias, polias, rolamentos necessários, discos, pastilhas e pneus, nada além disso.

      • Ricardo

        Meu Polo Classic 1.8 AP tinha 230.000 km e o motor estava praticamente perfeito.

      • Victor Hugo

        Menos nada, meu santana está com 240 mil e andando no gás!!

      • José Walter Sales

        245 mil km com 1 jogo de pneus foi realmente difícil de acreditar.

    • thi

      Doido vc sabe oq he 300MIL km ? Kkk

      • Paulo Lustosa

        Pra motor diesel é muito pouco, posso citar no Brasil o motor MWM Sprint 4.07 TCA da S10 e primeira Frontier nacional, que em uso severo a durabilidade do motor para fazer retífica pelo próprio manual da MWM é de 600 mil km, e a 6.07 TCA da F250 que tem previsto em 500 mil.

    • Louis

      Mas também, na matéria diz que ele troca de óleo a cada 100 mil km!! Se trocasse a cada 20 mil km, o motor chegaria nos 1 mi.

      • thi

        verdade

  • Zé Mundico

    Boas estradas, bom combustível, bons lubrificantes, regime leve e intenso de uso, manutenção preventiva, cuidado do dono……não tem milagre, dura até acabar.

    • Raul Cotrim de Mattos

      Uma caminhonete de serviço tem obrigação de chegar redondo aos 500 mil sem ser tão bem cuidado um como carro de passeio. Amarok é uma piada. Não é carro de serviço. Carrinho de passeio para cidade.

      • Lucas

        O cara trabalhava rebocando outros carros e trocava o óleo de 100 em 100 mil km! Você leu essa parte?

        • thi

          Deve ser hater

        • afonso200

          por isso mquebrou motor, pq trocava a cada 100mil km, ta loko

        • Raul Cotrim de Mattos

          Procura opinião de novo e veja o valor de revenda da amarok… não tem segredo

          • Lucas

            Eu tive uma… O carro é espetacular. Vale cerca de 10 mil a menos que uma Hilux do mesmo ano, mas paga metade do seguro, metade do IPVA e custa 15 mil a menos quando zero km. Dá no mesmo…

            • Alexandre Monteiro

              IPVA é baseado no valor da tabela fipe, é uma conta matemática simples, como elas tem quase o mesmo preço e uma paga a metade do IPVA da outra. Algo de errado, não está certo.

              • Lucas

                Não, a Amarok desvaloriza mais, só comparar os preços médios… Enquanto numa Hilux 2013 tu pagas os mesmos 3,2k de IPVA desde quando ela era zero km, praticamente, na Amarok 2013 esse valor é cerca de 2,4k. Daqui a um ano, o IPVA da HIlux vai cair 200 reais, enquanto o da Amarok vai pra 2000.

                É matemática básica… No fim das contas, o carro da Toyota não desvalorizou na FIPE, mas o que tu pagaste de IPVA foi uma fortuna… Fica elas por elas.
                Sem contar o seguro: Na minha SW4 2013 ele fica em 4k, enquanto o da Amarok também 2013 era 2,8k.
                As pessoas só se atém ao valor do carro em si, mas esquecem de todo o resto que acompanha um bom usufruto do veículo.

  • Erasmo Artur

    Sem surpresas, o modo de uso é muito favorável à alcançar alta kilometragem sem maiores problemas.

  • Carlos Eduardo

    Eita redator do NA… vai gostar de escrever “no entanto” assim lá longe… fica repetitivo no texto… use sinônimos!

    • Rodrixsh

      Tem o “bem como” também. Já deixei de ler matérias por isso…

    • Juliano Ribas

      aqui nao eh site de gramatica…ooooooh professor PASQUALE…

  • Ailton Junior

    Sei não.
    nao confio neste relato. Aqui no Br não teria como ter esses cuidados, principalmente troca de motor

  • Marcos Silva

    Texto muito mal escrito. Parece que foi traduzido no google e colado aqui.

  • CanalhaRS

    Carros que rodam altas quilometragens diárias em rodovias tem uma durabilidade muito maior dos componetes. Isso é fato.

    • FPC

      Meu pai era representante comercial, vivia na estrada, teve durante essa profissão 2 carros, um Voyage CL 1.6 e um Gol Cli 1.6, o Voyage era CHT e rodou 400 mil kms até ele vender, vendeu com 18 anos de uso, fez retifica com 350 mil, o Gol ele rodou 200 mil kms até vender, vendeu com 5 anos de uso, me lembro que pneus ele trocava com 100 mil kms, pastilhas era quase isso também, mas óleo era a cada 5 mil mesmo, ainda mais por ser mineral, depois disso ele mudou de profissão e não anda tanto mais assim.

  • Racer

    Cuidado, manutenção preventiva, bom combustível…..qualquer carro vai longe. Agora, que zueira este cofre da Amarok.

    • Alexandre Monteiro

      Hehehehe, todo mecânico fala isso, diz que metade dessas mangueiras dá para isolar.

  • rafael

    Rindo até as eleições de 2022 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Como é possível uma (aliás, as duas) picape ser considerada resistente se as duas unidades tiveram problemas com motor várias vezes? E o que dizer do cambio, que quebrou com menos de 400 mil km? Se essa picape já quebra tanto assim andando no ritmo que anda, com combustível de boa qualidade e estradas idem, como é possível ela ser considerada resistente??????????????
    E outra, essa estória de troca de óleo do motor a cada 100 mil km não convence, e nem essas supostas quilometragens de duração de discos de freios e pneus.
    Quando eu li a notícia, achei que iria me surpreender. Mas é apenas lorota. E bem forçada.

    • Evandro

      vc tem razão

      • Geraldo Xavier

        Anda em estrada de pouco trânsito com baixa velocidade. O freio assim dura bastante

        • Evandro

          Sim, com ctz

        • Marcos Souza

          Sim, as pastilhas do meu duraram 65mil km. Agora as segundas já estão perto de 50 mil km essas e já estou pensando em trocar

    • Paulo Lustosa

      Pelo relato foi apenas a primeira que deu problema no motor

  • Bruno Silva

    Não me surpreendeu abrir o bico com 296mil km, também pudera, trocando de óleo a cada 100mil kkkkkk.

  • Rodrigo Pasini

    Peraí, o cara diz que faz essa alta quilometragem por ano por rebocar carros, certo? E ai vem com um papo que um jogo de pneu dura 245 mil km? É isso mesmo?
    Mas olha, se realmente ele usa essa pickup pra rebocar, então eu duvido que um jogo de pneu dure 80 mil km, mas duvido mesmo, o uso é bem mais extremo que andar só com o peso da amarok.

    • Marcos Souza

      Não se esqueça de que o asfalto é na Alemanha e os pneus devem ser produzidos numa excelente qualidade. Alemão é um povo tão minucioso que o cara deve calibrar os pneus todos os dias.
      Como comparação, meu jogo de pneus atual já está com 65 mil km rodados e eu calibro os pneus a cada 2 meses e nem faço rodizio da forma como deve ser feito. Acho que eles aguentam chegar aos 80 mil km. E ainda eu moro no Brasil que tem asfalto muito ruim.

      • Rodrigo Pasini

        Pra mim é conversa fiada.
        Eu não acredito que alguém faça 240 mil km com um jogo de pneus milagrosos, sendo que esses pneus estão suportando o peso de 2 toneladas do próprio veículo mais o peso do que o cara reboca, que dificilmente deve ser menos que 1 ton. Por mais cuidadoso que o cara seja e por melhor que seja o asfalto, não tem milagre. Todo asfalto é feito para dar aderência, e por isso há um gasto natural da borracha que entra em contato com ele.
        Se o cara fizesse 500 km em linha reta todos os dias, andando praticamente no embalo, sem acelerar ou frear, ainda assim seria difícil chegar a tal marca.
        Mas tudo bem, acredita quem quiser.

  • Ricardo Blume

    Troca de óleo a cada 100.000 km?

  • KOWALSKI

    Nossa, quase 300k um jogo de pneus? Já vi durar mais de 80 mil km, agora tudo isso é novidade. Troca de óleo a cada 100 mil km?

    • th!nk.t4nk

      Combustível excelente, estradas idem. É possível, embora seja loucura sim.

  • Raul Cotrim de Mattos

    Ou seja, comprovou o que todo mundo sabe: Amarok não é confiável. 750 mil é uma marca normal para qualquer toyota sem precisar fazer nada… procura opiniões de donos sobre amarok e vê o preço de revendas dela. O mercado não mente. Se está barato, é pq tem algo de errado…

    • Evandro

      Pior que vc tem razão, não sou fão de Toyota, nunca fui, mas se for ver em média as pickup´s concorrentes facilmente chegariam a essa KM…. O que me estranha é na matéria dizer que ele não passa de 2000km da troca de óleo, mas só troca o óleo a cada 100 mil km, se ele já passou 80 mil km qual a diferença que fazem os outros 2 mil?

      • FPC

        Ele falou que não passa dos 2 mil RPM após o prazo correto da troca de óleo.

    • Bruno Silva

      Você leu mesmo texto que eu? O cara trocava de óleo a cada 100mil km…

      • Raul Cotrim de Mattos

        Ou é papo furado ou erro de tradução…

        • thi

          cara vc pode falar tudo da vw mas dizer q não é confiavel??? confiavel é uma coisa q não existe no seu pos venda aqui e nos donos ..pq volkswagen sempre fez qualidade :golf,polo,fusca(tem fusquinha ate hoje) ,santana…etc ..a não falei de gol e afins …

      • Raul Cotrim de Mattos

        Sem falar o pneu que durou quase 300k puxando reboque… por favor, né?

        • thi

          onde vc viu isso

    • RFGV

      que carro tu tem amigão?

  • yurieu

    Só não consegue entrar nos Estados Unidos.

  • Marcelo Henrique

    Para tudo.
    Troca de óleo feita a 100 mil km?
    O motor teria fundido antes dos 50 mil km.
    Pneus trocados com 280 mil km?
    Devia ter desgastado até os arames.

    Esses alemães não sabem nem mentir.

  • Filipo

    Algo não está bem contado. Roda cerca de 100 mil Km com o mesmo óleo? Penso ser impossível!
    Motor moderno a diesel durar cerca de 300 mil Km apenas, deve ser por conta das trocas de óleo em prazo superior ao recomenado.
    Mas rodar 100.000 Km com o mesmo óleo, acho uma historinha daquelas. Ou faltou informação ai.

  • Rodrigo

    Apesar do óleo a cada 100mil, na matéria original ta assim também. Quem quiser olhar (com fotos) segue o link.

  • Lucas

    Eu tenho uma SW4 2013 a diesel e vendi pelo valor da Fipe, uma Amarok Highline 13-13 pra comprar um carro menor, uma Trailblazer 14. A Hilux pode ser mais resistente mecanicamente, mas esse e ÚNICO ponto positivo dela. Ela é fraca, muito fraca, mole pra caramba, instável (isso porque a minha tem tração integral, imagino as picapes…), estreita, não tem espaço pra cabeça de quem vai atrás, a terceira fileira de bancos fica batendo igual a um chocalho, tem direção muito dura, o motor é muito ruidoso, as vibrações invadem a cabine etc etc. Para um uso civilizado, ela só é melhor que a Pajero Dakar (que também tive). De resto, é inferior às concorrentes em qualquer aspecto técnico que você possa imaginar. Estou com ela porque consegui comprar há cerca de 8 meses com 24 mil km, por 118 mil – desvalorizou pra caramba.
    A HIlux pode suportar um uso mais severo, mas quem disse que a maioria utiliza o carro assim? A minha SW4 tem 36 mil km e é 2013! A Blazer tem 36 também e a Amarok foi vendida com 52! Eu não ligo se o carro vai durar 300 ou 500 mil km porque nunca rodaria isso em 3 vidas somadas e conheço muita, muita gente que não ganha a vida viajando, usa o carro em âmbito urbano e rodoviário. Basta olha o OLX: Tu nem encontras Hilux que seja, com mais de 200 mil km pra vender, nem mesmo as velharias de 2005 ou 2006, é raríssimo.
    E bom, pra esse tipo de uso, a Amarok é simplesmente inigualável! Forte pra caramba, anda muito, bebe pouco, o câmbio é um show à parte… o carro é um palmo mais largo que a Hilux e estável como um sedã, a carroceria não rola NADA em ondulações na estada, é um espetáculo… e a tecnologia embarcada cobra seu preço com uma durabilidade um pouco menor – que nem é tão menor assim, já que quase ninguém roda 500 mil km em um carro.
    Talvez se o senhor Hans Renger tivesse optado por uma Hilux 2014 pra fazer esse trabalho, nem vivo ele estaria hoje em dia.
    E se você acha que vai conseguir algum valor próximo ao da Fipe no seu veículo quando vender, está muito enganado – eu paguei 14 mil abaixo da fipe na minha, com 24 mil km.
    Sem contar a desvalorização dos carros Toyota perante os seus modelos 0km. Hoje em dia, pra você conseguir uma nova, você deixa a sua ma css e paga mais 190 mil. Não desvalorizou nadinha, né? …

    • Evandro

      Cara, vc chegou em um ponto a se pensar mesmo, eu tbm nem se somar vidas e vidas rodaria tudo isso, ainda mais com um carro só, e o ponto que talvez ele nem estivesse vivo foi show….kkkk, realmente Toyota pode não desvalorizar aos olhos do concorrente, porem, perde muito para a mesma marca, vc pagou 118k em um veículo q hj custa 190k, realmente, vc está correto, e digo mais, carro nunca foi investimento, nenhum deles, seja a marca que for o cara vai ganhar dinheiro, acho que tem é mais que usar mesmo, e fazer justiça ao que se desvaloriza, não é destruindo o carro é claro, mas usando e trazendo um benefício que se a gente fosse ter que pagar, seria muito mais que a tal desvalorização na hr da venda…. Eu acho a Amarok interessante, o único ponto que peca é o que peca em todos os VW pra mim, que é o visual, que é conservador demais, se vc olhar uma S10 ou uma Ranger, pra mim parecem ser pelo menos 10 anos mais nova que a Amarok, porem inovação visual demais tbm é um saco, tipo a L200, já tive a Sport e a Triton, a Sport era legal, a Triton já começaram a viajar, essa nova, que nem sei se se chama Triton ainda, é horrivel, tal qual como a Pajero Dakar, e mecanicamente tbm não é toda a maravilha que um consultor da marca pinta e borda quando vc vai comprar, eles querem dizer que o carro é robusto que faz trilha, que vence rally e tudo mais, só não contam que o carro que faz isso é totalmente modificado, não sendo o mesmo que eles estão tentando vender….

      • Lucas

        Na verdade a nova SW4 na versão semelhante custa 250 mil.
        Sobre o visual da Amarok, eu acho aceitável, mas admito que a nova ranger é mais bonita e imponente… No mais, concordo com tudo que você falou, amigo.
        Abraço.

    • Marcos Souza

      Realmente é difícil ver Hilux com mais de 200 mil km sendo vendidas. Elas já capotaram antes disso.

  • thi

    E tem s10 Mal chegando a 20 mil

  • Alvarenga

    Bom, carro estradeiro desgasta menos realmente. Lembro que na decada de 90 era comum as A20 das concessionarias de estradas aqui de SP passarem dos 300K sem abrir o 6 canecos.

  • Helio Natori

    Olha essa Toyota Tundra
    /quatrorodas.abril.com.br/noticias/americano-roda-16-milhao-de-km-com-picape-tundra-e-ganha-uma-nova-de-presente/

  • Roberto

    Só pode ser propaganda da VW. Escrevo isso porque aqui mesmo no Brasil deve ter um monte de Hilux com mais de 1.000.000 km sem mexer no motor. Eu mesmo já vi uns 4, 3 eram Hilux e 1 Frontier.

  • Ricardo

    Nem sabia que tinha Amarok na Alemanha.

    • th!nk.t4nk

      Tem bastante. Acredito ser a pickup mais vendida, pois é bem comum nas áreas rurais.

  • afonso200

    caraca, quebrou motor, por isso digo esses turbo arrebentam

  • Só faltava o sobrenome do proprietário ter a letra A no lugar do primeiro e kkkk. Seria cômico um Hansa Ranger.

  • ChalMust

    Meu Fluence está com 800.000km e nunca precisei nem abastece-lo!!!

  • Wellington Myph13

    Nada encaixa direito… É bem cuidadoso mas só troca de óleo a cada 100mil km, diz que Pneus e freios duraram 245mil km…
    Tudo isso não encaixa no perfil de alguem que é cuidadoso… Pode até durar uma parcela disso que ele citou, mas ele devia ter trocado muito antes pra ser considerado cuidadoso…
    Certamente os motores abriram o bico porque ele exagerou onde não devia.

  • Danilo Mustafa

    TENHO UMA AMAROK CS 2013 ESTA COM 310 MIL KM E SÓ FAÇO MANUTENÇÃO NORMAL A CADA 10 MIL KM ACREDITO QUE NÃO VOU TER SURPRESAS TÃO CEDO, E OLHA QUE VIVE CARREGADA COM MAIS DO QUE A CAPACIDADE DE CARGA DO MANUAL.

    • Lucas

      Boa tarde, amigo. Também tive uma Amarok, porém Highline 2013 e só tive alegrias com o carro, é muito bom. Você poderia escrever sua experiência com o veículo e mandar aqui pro site, pra calar a boca dos haters. A quantidade de besteira sobre a picape da VW que a gente lê aqui é enorme e na maioria das vezes escrita por quem nunca sequer entrou em uma.

      • Danilo Mustafa

        Exatamente!
        esses comentários são na maioria das vezes feitos com base no que leram de outros haters e não da vivência com a camioneta.
        Você me deu uma boa ideia! vou escrever sim! e gostei tanto do carro, que estou pensando na V6 ano que vem, vamos ver!

  • beto

    Na Europa isso é comum. Ótimas estradas e combustível de qualidade fazem a diferença.

  • Juliano Ribas

    Meu tio tem uma SW4 disel, sem turbo, uma das primeiras….ja esta com 900 mil km….ele disse q ela esta baixando 1l de oleo a cada 10mil km …. sensacional . Toyota è TOYOTA.

    • thi

      e volkswagen fazendo troca de oleo a cada 100 mil é VOLKSWAGEN. va ser feliz com seu toyota e eu sou com meu vw

  • RFGV

    Tinha que ser fan boy da Toyota! kkkkkkkkkkk

  • Schack Bauer

    Motor diesel bom, como os Mercedes (pelo menos os de antigamente) rodam pelo menos 1 milhão de km sem retífica. Perguntem aos motoristas da Itapemirim ou a um taxista de Lisboa.

    • As Mercedes são um show para quem gosta de carros e uma das primeira coisas que se percebe. No meio delas deve ser fácil achar carro com 1 milhão de Km

      • th!nk.t4nk

        É, existe uma razão pra Mercedes ser a marca mais vendida pra taxistas na UE. Nao é barato, é ridiculamente durável e entrega bom conforto.

  • Ronaldo Prado

    trocar o óleo só a cada 100 mil km pode explicar essas quebras

  • Luís Afonso Garcia

    cara eu tenho um ford ka 1997 com motor endura com muito mais de 500 mil km e ainda tá rodando, então eu fiz algum milagre? passei cada dia da minha vida nos últimos 10 anos tentando explodir esse motor, diariamente, mas não obtive sucesso ele continua funcionando firme e forte, também não troco óleo certinho não… o óleo atual é pra 5.000km, mas já passa dos 9.000km e pra não dizer NADA o eixo de comando do cabeçote travou em uma das válvulas, tive que trocar, mas a parte baixa do motor nunca foi mexida… essa porcaria ai da vw quebrando motor com 300 mil é de doer, mas tb com um dono que troca o óleo de 100 em 100 mil até acharia isso normal rsrs

  • Daniel De Alencar

    Mentira cabeluda, teria de rodar 19333km por mês todos os meses para rodar essa quilometragem. Humanamente impossível.

Quem somos

O Fotocampus é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

www.proffitness.com.ua/%D1%82%D0%BE%D0%B2%D0%B0%D1%80%D0%BD%D0%B0%D1%8F-%D0%BA%D0%B0%D1%82%D0%B5%D0%B3%D0%BE%D1%80%D0%B8%D1%8F/%D0%BE%D1%80%D0%B1%D0%B8%D1%82%D1%80%D0%B5%D0%BA%D0%B8/

www.profvest.com

www.seotexts.com/unikalnyiy-tekst/