*Destaque *Featured Fiat Lançamentos Sedãs Test Drive

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

Ele chegou para ser o novo sedã compacto da Fiat. Porém, mais do que isso, o Fiat Cronos representa a única opção da marca para o segmento nos próximos anos, pois o Grand Siena ainda está por aí, no entanto, não deve durar muito tempo. Então, com uma proposta de preços entre R$ 53.990 e R$ 69.990, o novo modelo apresenta uma gama interessante de opções, mas não inovando em mecânica ou tecnologia.


O Fiat Cronos faz uso do que está disponível na marca italiana, mas o faz bem, na medida do possível. O sedã compacto chega nas versões 1.3, Drive 1.3, Drive 1.3 GSR, Precision 1.8 e Precision 1.8 AT. A empresa decidiu criar uma opção de acesso sem uma designação, mas com um bom recheio, ao contrário do que geralmente acontece em situação semelhante. De qualquer forma, nem tudo o que se esperava vir de série aconteceu. Há muitos opcionais nas versões oferecidas e isso evidentemente eleva bastante o preço do produto.

Para marcar a mudança de seu lineup, que começou com o Argo, a Fiat até criou um novo site e configurador para o Cronos e . Na versão Drive 1.3, o pacote completo alcança R$ 63.220. Na Precision 1.8 AT completa, o preço alcança R$ 80.330. Por isso, não dá para saber o impacto destes sobre os preços sugeridos. Assim, neste momento, temos apenas de nos concentrar no que o Cronos realmente vai oferecer de vantagem diante da concorrência.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir


Fiat Cronos 2019 – Primeiras impressões

Menor que o esperado, o Fiat Cronos tem seus 4,36 m de comprimento bem equilibrados em um desenho realmente atraente. O sedã consegue dispor de linhas que o deixam na medida certa, sem muitas de frente ou traseira, ou mesmo um entre-eixos que pareça curto demais. A Fiat quis evitar um aumento de entre-eixos para preservar o estilo que considera ideal para a proposta do modelo.

A frente é bem esportiva e expressiva, especialmente por causa do para-choque bem fluído e com elementos estéticos próprios, dando mais identidade e uma personalidade mais forte ao Fiat Cronos. A traseira é leve, sem exagerar no conjunto ótico, que tem assinatura em LED mais para realçar as formas do carro do que para passar a impressão de sofisticação ou luxo, que ele evidentemente não tem.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

O Fiat Cronos se apresenta como um sedã prático, mas alegre, jovial. Os faróis, quando com as luzes diurnas em LED, também reforçam as marcas vincadas do carro, que usa e abusa de rodas de estilos ambíguos, indo do elegante no Drive ao bem esportivo e de alta performance no Precision, quando com aro 17. O meio termo fica na roda aro 16, de série na versão mais cara. Falando dessa roda aro 17, note que ele emprega pneus largos: 205/45 R17, que mudam não só o visual, mas a percepção ao volante.

Por dentro, o Fiat Cronos não poderia seguir outro caminho. O ambiente compartilhado com o Argo é bom, sendo superior, por exemplo, àquele apresentado pelo primo Tipo, vendido na Europa. A busca é por uma impressão de melhor qualidade e não de luxo, o que é diferente. Isso vem da nova tendência de unificar carros de acesso com compactos premium, que resultou no quarteto mais recente do mercado.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

Não há soft touch ou materiais nobres na confecção de peças, mas há uma busca pela montagem sem defeitos e por tonalidades e texturas que agradam visualmente e ao toque. Os instrumentos com tela de TFT ao centro são vistosos e agradam durante a condução, além de ser um conjunto bem completo. O volante multifuncional é o mesmo da Jeep, então você tem ali computador, telefonia, mídia, internet (Waze e Whatsapp por comandos de voz), controle de cruzeiro e mudança de marchas, caso haja câmbio automático ou automatizado.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

O ar-condicionado automático bem estilizado, os botões principais proeminentes, o discreto botão de partida, a multimídia Uconnect de 7 polegadas com tela bem destacada, assim como a parte central com cores diferenciadas do restante do ambiente, dão uma sensação melhor para quem está a bordo. Até tonalidade marrom e tecidos com misto de cores vibrantes e suaves, deixam o ambiente um tanto diferenciado em relação ao Argo, mas a impressão de sobriedade fica por aí.

O espaço é razoável para quem vai atrás, igual ao do Argo. Não surpreende, mas também não obriga um reposicionamento dos bancos dianteiros. De qualquer forma, esperava-se um algo a mais para as pernas. A altura interna é condizente com a proposta e não pressiona os mais altos, o que é bom. Já o porta-malas é apenas 5 litros maior que o do Grand Siena, mas tem um volume que atende as expectativas de quem busca por isso.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

Fiat Cronos 2019 – Impressões ao dirigir

Rio de Janeiro/RJ – Usando a mesma plataforma MP-S do Argo e oriunda do Punto, o Fiat Cronos se mostra um bom carro para dirigir numa primeira impressão. Para sermos mais específicos, o sedã é melhor na seguinte ordem: 1.3 manual, 1.8 automático, 1.3 automatizado e 1.8 manual. Essa sequência seria liderada pelo 1.3, mas um detalhe não agradou muito nessa primeira impressão, embora outro ponto tenha somado positivamente.

O Fiat Cronos tem uma boa posição de dirigir, mas na versão manual, de acordo com a preferência de cada um, necessita-se posicionar o banco mais à frente por conta do curso da embreagem. Não é um demérito de carro algum, apenas uma das muitas características dos motoristas. Nisso também, o sedã cumpre bem seu papel. O câmbio, no caso manual, não agrada tanto por ter curso longo e parecer macio demais, como se já estivesse bem usado. Ele casa bem com a embreagem muito macia.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

A direção elétrica tem uma leveza boa em manobras e é precisa como se deve em condução, sendo uma aliada na boa impressão ao dirigir. Ajuste do volante é só em altura no Drive, mas há profundidade no Precision. Ambos tem banco com ajuste de altura. No Cronos Drive 1.3, o comportamento é bem ágil.

Mesmo não sendo o mais potente da gama, o Firefly 1.3 é legal de conduzir. Seus até 109 cv e 14,2 kgfm não parecem muito, mas garantem até diversão ao volante. A resposta se dá muito mais rapidamente que no 1.8, que tem até 139 cv e 19,3 kgfm. Esse ânimo por mostrar serviço também se apresenta na versão Drive 1.3 GSR, que tem botões no lugar de alavanca. A Fiat não disse nada e nem tentou se aprofundar na opção com o GSR-Comfort, mas ao dirigir, fica evidente que a experiência com o Mobi GSR deu resultado.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

Com exceção do péssimo buraco entre a primeira e a segunda marcha, onde o automatizado mostra sua característica ruim, o GSR-Comfort parece ter sido bem calibrado e reprogramado para o Cronos. Ele age mais rapidamente que no Argo, numa primeira impressão. As trocas acima da segunda surpreendem pela ausência do soluço, que sempre mata qualquer disposição do condutor diante de um câmbio semelhante.

Com a força do 1.3, esse sedã automatizado ganhou pontos. No modo Sport, pode-se notar um algo a mais no Firefly, assim como no Mobi GSR. Se não fosse pela saída ruim, ele ficaria em segundo na geral. Mas como seria melhor que um automático puro? Não é. A transmissão Aisin de seis marchas é o melhor que o Cronos pode oferecer, mas se estivesse conectado no Firefly ou invés do E.torQ, a coisa seria bem diferente.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

O motor 1.8 da FCA tem resposta lenta nas saídas, o que assusta, dado que se trata de um motor 30 cv mais potente, quando com etanol. O torque é 5,1 kgfm maior. Mas a curva de força é incrivelmente inferior ao pequeno 8V. Ou seja, têm-se um motor grande que só responde bem em alta. Assim, com o automático, ele não desperta emoção, sendo apenas um cumpridor de proposta para conforto. Nas mudanças manuais, dá até para extrair um pouco de ânimo, mas não muito.

No manual, o câmbio é longo e de cinco marchas. Também, da mesma forma, não se consegue ver algo melhor além do que se apresenta, um motor que é no máximo comportado e nada mais. Não empolga, apesar da força extra. Mas no Fiat Cronos, não há somente esse “senão”. O conjunto de rodas aro 17 deixa o sedã muito mais firme, mas com a frente um pouco dura. Nas curvas, os pneus largos grudam o carro no chão e não deixam a traseira escapar. Deve-se lembrar que nesse caso, há também TCS e ESP se o condutor exigir demais.

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir

Com aro 16, o conjunto apresenta melhor sintonia entre performance e conforto, enquanto no Drive, os pneus mais altos e a calibragem, o tornam mais macio, mas ainda assim mantém a boa estabilidade. A suspensão, no geral, está condizente com o que se espera do Cronos e parecida com a do Argo.

Os freios são firmes e passam confiança, enquanto o nível de ruído percebido é bom. No mais, o novo sedã da Fiat é um carro agradável de dirigir. Não surpreende em espaço, conforto ou tecnologia, porém, agrada no desempenho (1.3), visual e praticidade. Mais sobre ele, conseguiremos nas avaliações mais adiante. Por ora, no pouco que andamos, ele foi bom.

Fiat Cronos 2019 – Galeria de fotos

Viagem a convite da Fiat. 

Fiat Cronos 2019: Impressões ao dirigir
Nota média 5 de 1 votos

COMPARTILHE
WhatsApp
  • Eduardo Brito

    O principal argumento para o cronos diante o virtus é o seu preço, Pq de resto…

    • th!nk.t4nk

      Concordo, mas é um argumento válido. Dependendo da versão e dos pacotes, eu entendo quem optar pelo Cronos. E pelo menos o novo motor 1.3 é aceitável, pra quem roda mais na cidade pelo menos. Mas que o carrinho tem uma cara de gambiarra, isso infelizmente tem sim :(

      • Mauro Banqueiro

        Não ficou muito bonito.

        • RRROL

          Isso é gosto. Pq tem gente que acha bonito o Etios Sedan.

          • Verdades sobre o mercado

            até tem quem ache o Etios Sedan bonito, mas é muito pouco … um bom carro, mas que passou longe da fila da beleza interna e externa…

          • Edson Fernandes

            E eu realmente achei bonito o Cronos.

            • Pete Alves

              Não ficou bonito diante da expectativa que gerou. Parece mais um novo Grand Siena do que um Tipo sedan

              • Djalma

                Essa aparência com Gran Siena fica evidente nas versões mais simples.

              • Edson Fernandes

                Independente do tamanho e tipo de carro, eu gostei do visual geral. Mas concordo que ele lembra muito o Grand siena de lateral.

                • Gleden Casamentos

                  Não acho que lembre o Grand Siena, mesmo porque o Cronos não tem a terceira janela na coluna C e o Grand Siena sim.

              • Ressalva: um “Tipo sedan” ficaria muito caro no Brasil.

            • TFSI

              Edson, pede para o editor retificar a informação no texto. O Cronos não tem luz diurna em LED, alias, ele não tem DRL em nenhuma versão. Essa luz de LED é a mesma do Onix, uma luz de posição.

            • what_the_hell??

              Tb não achei feio o Cronos! só esperava um motor mais moderno na versão de topo e que tivesse abolido o automatizado, como praticamente todos os concorrentes vem lentamente fazendo. tem um ótimo câmbio AT na versão 1.8, porque não coloca-lo no 1.3, que parece uma opção de maior número de vendas??? Onix (e Prisma) e HB20 (e HB20s), campeões absolutos de vendas, estão aí para provar que dá pra colocar um AT de verdade nas versões mais baratas dos populares e ter economia em escala, junto às versões mais caras!
              Ou seja, para mim ele deveria vir nas seguintes configurações:
              1- 1.3 Manual (igual como já é)
              2- 1.3 AT6
              3- 1.3 Turbo manual (podendo vir tb em uma versão com “detalhes esportivos”)
              4- 1.3 Turbo AT6
              na versão 1.3 AT, com um preço atraente, roubaria vendas até do Virtus 1.0 TSi Automático, mas com esse automatizado aí acho difícil!

              • Luciano RC

                Deve ser isso que a Fiat irá fazer quando tiver o motor Turbo pronto… mas ela só colocaria o AT6 no 1.3 se o GSR fosse aplicado no Argo 1.0. Quem já dirigiu o Argo 1.3 GSR sabe que ficou ótimo e estão falando na matéria que está melhor ainda no Cronos. Quero testar pra ver.

              • Edson Fernandes

                Deveria ser assim né? Mas infelizmente não é….

            • Gleden Casamentos

              O carro tem um desenho de linhas bastante equilibradas. Quando vi na internet e soube que o entre-eixos seria o mesmo do Argo fiquei com a pulga atrás da orelha, mas o carro é bastante honesto pela proposta e muito bonito pessoalmente. Acredito que venderá mais que o próprio Argo pela pequena diferença de preço entre ambos.

      • Costarlc

        Na minha opinião, é um produto caro pelo que oferece. Não possui motores eficientes, nas versões manuais, esse cambio de curso longo e alavanca molenga é um ultraje nos dias de hoje para o consumidor (caixa automatizada prefiro nem comentar) e me questiono na falta de capacidade da Fiat em não oferecer algo melhor, há tantos anos. Denota-se uma construção econômica para não dizer popular nessas portas que foram febre no Fiat Uno em 1985 e finalizando essa cambagem positiva no eixo traseiro que quebra o estilo do carro e é marca registrada da montadora. No mais, é bonitinho e vai vender bem não por seus atributos mas por falta de conhecimento do consumidor.

        • Verdades sobre o mercado

          o motor 1.3 é bastante eficiente, principalmente em uso urbano. Quanto ao câmbio manual realmente a Fiat precisa aprender, já que a bronca vem desde o 147.

          • Mr. On The Road 77

            A 147 era impossível de passar as marchas de tão dura que era. Agora ficou molenga demais… kkk

            • Djalma

              Eu dirigia o carro 147 na época e quando descia do carro estava com dor no braço por causa do cambio.

          • Costarlc

            O 1.3 possui torque em baixas rotações e mascara a falta de potência e numa estrada deve ser sofrível para as dimensões do carro, mas, há que curta…

            • what_the_hell??

              Ele é pensado justamente pra quem não vai pegar estradas com tanta frequência! Acho que para esse tipo de consumidor ele resolve bem.
              O problema, na minha opinião, são o câmbio automatizado e esse jurássico motor e-torq! Ambos já deveriam ter sido extintos da prateleira da Fiat!

        • Marco

          Penso que vc deve conhecê-lo na concessionária. Vc vai se surpreender quando andar no carro. Talvez mude de opinião após “realmente conhecer o produto”. Abração.

          • Costarlc

            Não gostei, prefiro carros mais na mão, mais firmes. Ele é meio anestesiado. Não rodei em rodovia, mas senti que vai rolar em entrada de curvas, no mais, é o que a concorrência oferece em um carro desse nível.

      • JOSE DO EGITO

        Pelo jeito a vida do VW VIRTUS nao vai ser nada FACIL !

        • Thales Sobral

          Espero mesmo que não seja! Porque se caro daquele jeito vender muito, lascou. kkkkkk

      • Franco da Silva

        O Cronos pode não ser O melhor, mas pode ser a opção ideal para alguns. Eu, inclusive, vou olhar com cuidado a versão 1.3…

        • Jose Silva

          Pra mim a 1.3 GSR completo é a melhor opção.

          Ainda mais com descontão pcd que faz custar 45.000. coisa que a vw não faz,

      • José Barbosa

        de certa forma, lembra o que fizeram com o Voyage, que foi uma “esticada” no Gol.

    • beto

      Virtus tem um acabamento horrível, isso conta bastante numa compra.

      • Romualdo Vieira

        Acabamento ou design interno horrível?

        • Robinho

          eu particularmente acho ambos horrível.

        • wagner

          Os dois! Os materiais utilizados no Virtus estão a quem para sua proposta “premium”

          • Verdades sobre o mercado

            Na boa, esta história de premium para compactos só vale para A1 e Mini. No passado quando os compactos eram Celta(Prisma), Gol G3/G4, Palio Fire(Siena), Fiesta(Fiesta Sedan), dava para chamar Polo e Punto de premium, mas agora não, o Argo é que tem o interior um pouco mais com cara de premium.

      • Leonel

        É o acabamento que vai te proteger em caso de batida? Eu prefiro 100x segurança, dirigibilidade e tecnologia embarcada. Não defendo o acabamento, ao contrário, deveria ser melhor, mas como os concorrentes devem nos outros quesitos (como o City, que nem ESP tem), fico de Virtus.

        • tiago

          O Virtus não tem ESP de série em todas as versões, no mais, o cronos não foi testado.

          • Leonel

            Como não? As 200 TSI tem sim! Mas ao menos oferece como opcional tanto na 1.0 e 1.6 (Polo) como na 1.6 MSI do Virtus.

          • Verdades sobre o mercado

            Apenas os Virtus básicos virão sem ESP, o que certamente venderá pouquíssimo (assim como já acontece no Polo), pois por R$ 2.950,00 a mais vem ESP, hill-holder, rodas de liga-leve, computador de bordo mais completo, sensor de estacionamento, multimídia e controle de som no volante, tem que ser muito mão-de-vaca para não comprar este Kit.

            • Pipo pipo

              Tem que ser muito mão de vaca para não oferecer de série. Economia porca da Vw.

              • Djalma

                E da Fiat foi economia mais porca ainda pois não oferece nem como opcional.

                • Jose Silva

                  nas versões automáticas vem de série tanto 1.3 como 1.8
                  a proposta das fabricantes é vender automático, manual é manual, dias contados, pouca gente hoje em dia gosta de verdade

              • Luciano RC

                Não oferece pois quer baixar o preço do valor de entrada do carro. Na prática, nunca acha o carro sem esses equipamentos na concessionária.

            • Luciano RC

              Na vdd, nunca vai achar na concessionária sem esse Kit. É aquele pacote que não existe sem… só tem na tabela para baixar o preço de entrada e atrair o consumidor.

              Igual era o Golf Alemão manual sem opcionais. Nunca achava… nem sob encomenda as concessionárias queriam.

              • Verdades sobre o mercado

                Na verdade vai achar poucas unidades nas CSS maiores. As médias e pequenas nem pedem realmente porque por um valor destes do Kit tem poucos consumidores dispostos a comprar o carro sem. Até hoje vi apenas um Polo na rua sem o kit Conect. Sob pedido certamente as css aceitam sem o kit (mas farão de tudo para vender o que tiver em estoque), o caso do Golf alemão era complicado, porque para fazer um pedido eram 6 meses para entrega, aí é difícil, No caso do Polo/Virtus que tem produção nacional consegue-se em 30 a 45 dias.

                • Luciano RC

                  Sim… o prazo seria esse, mas concessionária gosta de vender o que tem no estoque e não encomendar carro.

          • Djalma

            Tem nas que mais vende e na MSI você coloca ESP e outros 3 itens com pouco mais de 1000 reais. Para ter isso no Cronos 1.3 tem que levar aquele cambio AT mequetrefe também. O 1.3 manual não tem nem como opcional.

            • Luciano RC

              Acredito que a aposta da Fiat é forçar a compra do GSR. Pelos equipamentos, é o único 1.3 atrativo.

              • Jose Silva

                forçar não, é vender o 1.3 gsr. Manual está somente para quem gosta de manual mesmo

        • beto

          Segurança é fundamental, não compro carro sem ter nota máxima neste quesito. O que falo é que não justifica esse Virtus ter acabamento e aparência interna de Gol.

          • Leonel

            Sem dúvidas ficam devendo no acabamento.

        • Estão prometendo que o Cronos / Argo terá 5 estrelas no Latin NCap. A conferir.
          No mais, a diferença chave entre o VW e o Fiat reside no espaço interno: A marca alemã caprichou neste quesito.

          • Leonel

            Tomara, eu torço por isso. O que eu mais quero é que venham mais e mais carros seguros.
            Depois nos preocupamos com acabamento interno…mas óbvio, nessa faixa de preço, era obrigatório, mas enfim.

          • Verdades sobre o mercado

            A promessa não é essa… leia bem e verá que eles prometem nota máxima na estrutura, não na proteção aos passageiros.

            • O texto da matéria que li aqui no NA ficou meio impreciso, por assim dizer, permitindo muitas interpretações. Mas a questão que frisei nem é essa: tanto faz prometerem nota máxima em qualquer quesito ou no total, o que interessa mesmo é o que sairá do teste. Foi isso que eu quis dizer como “a conferir”. Nesse momento, não dá para afirmar se terá ou não nota adequada.

          • Edson Fernandes

            Estão prometendo que terá uma estrutura aceitavel e não que terá 5 estrelas. Até porque, é impossível ter 5 estrelas já que o ESP só é ofertado a partir da versão 1.3 GSR.

            • Como eu disse ao amigo da outra mensagem, Edson, a matéria aqui do NA permite se chegar a diversas conclusões, em especial no que tange ao título. Mas a minha réplica nem foi no sentido de que o carro terá ou não boas notas, e sim que há a possibilidade de que as versões mais equipadas possam se igualar à duplo Polo/Virtus no quesito segurança, podendo se tornar uma alternativa viável mesmo para quem tem como premissa a segurança do modelo na escolha do seu carro. Por isso o “a conferir”.

              • Edson Fernandes

                Ah sim, mas é que em via de regra, a versão testada já é garantida que não terá a mesma pontuação. Vale pensar igual eu penso do Fluence: Tem X estrelas porque a versão testada tinha 2 air bags, aí inclui o fato do meu ter 6, ter ESP, ter ASR… e aí se conclui que a versão de fato é mais segura.

              • Djalma

                Era bem simples a Fiat ter oferecido air bag lateral de série pelo menos nas versões mais caras, mas parece que tentou passar a impressão que o carro dela é bem mais barato.

                • Junio Tavares Silva

                  Brasileiro(a maioria) não preocupa com segurança, lembro que o palio 1.8r tinha como opcional airbag lateral, mas pergunta se alguém comprou um com esse opcional preocupado com segurança? Corolla há ate pouco tempo não oferecia controle de estabilidade nem como opcional, pergunta se isso atrapalhou suas vendas. O brasileiro tem o carro que merece.

            • Luciano RC

              Erro da Fiat em não posicionar um opcional no 1.3 de entrada.

          • Luciano RC

            Ela fez um Cobalt melhorado… e vai colher os frutos disso. A versão MSI deve virar moda entre taxista e aplicativos de transporte.

    • Mario

      Defina “pq de resto”…

    • Duh

      Acabamento, o material empregado no Polo/Virtus tem muito cara de vagabundo. Visual externo, Cronos é mais bonito e jovial, Virtus é muito estranho, a frente não nega que é de hatch e aquela traseira caída ficou bem feia. Nas versões de entrada e intermediária Cronos parece melhor compra, agr entre 1.8 e 1.0turbo aí Virtus fica como melhor opção.

      • Costarlc

        Vc resumiu exatamente como a Fiat trabalha e analisa o consumidor brasileiro e consegue impor seus produtos.

      • Ewerton Tavares

        Falar que o virtus que aparenta vir de um hatch aí você pegou pesado, a plataforma foi alongada e não se vê gambiarras em sua estrutura, as portas traseiras são maiores e sua silhueta ficou bem mais elegante que do Cronos. A única “parte” interessante no carro da fiat, em termos de visual externo, é a traseira. De resto aparenta ser carro popular, principalmente observando as laterais, portanto essa “beleza forçada” não esconde seu porte inferior.

        • Duh

          Desculpa mas a frente do Virtus não nega que é do Polo, deviam ter suavizado os vincos do capo, que deixou o carro testudo. O carro tem uma segurança exemplar mas falar que é bonito isso é forçar a barra.

          • Luciano RC

            O Virtus é aquele carro que é mais bonito indo do que vindo.

    • Louis

      Torço para que faça relativo sucesso, quanto mais concorrência melhor, até porque achei que exageraram no preço do Virtus. Mas que é um carro inferior, isso é. Deve estar no nível do Cobalt, Versa….

      • Rodolfo

        A própria Fiat diz que Virtus não é concorrente direto dele… Dessa vez ao menos a Fiat não tentou posicionar o carro acima da categoria que de fato pertence, como fez com o Linea…

    • tiago

      Errr, de resto o quê?
      São bem compatíveis, exceto que o Virtus é maior.
      Vai do gosto do freguês, o preço não tem tanta diferença, os opcionais no Cronos são muito caros.

      • Eduardo Brito

        Mas o Virtua tem motor turbo, o que deixa qq Cronos no chinelo

        • tiago

          Acho que não, o desempenho é parelho, o Virtus leva vantagem no consumo por ter um motor mais moderno que o etorque

        • Thales Sobral

          Rapaz eu esperava um pouco mais desse TSi no Polo/Virtus… Teve praticamente os mesmos números do 1.6….

          • Djalma

            Sinal que o 1.6 é muito bom também. Todo mundo da mídia que testou o carro falou isso. Talvez seja o motivo de a VW não ter colocado o AT nele, pois aí se tornaria a versão mais vendida e prejudicaria as vendas dos mais caros que é o objetivo dela.

            • Luciano RC

              Por isso vai receber o AT6 somente num segundo momento… esperando o 1.0 TSI ganhar mercado e ter procura fixa.

      • Djalma

        Não são bem compatíveis, quase tudo no Argo/Cronos é opcional.

        • Luciano RC

          Estratégia para baixar o preço inicial e tirar da rota do Virtus. Equipado igual, ambos ficam na mesma faixa de preço.

    • Djalma

      Para quem vai pegar as versões sem opcionais realmente pode ser, agora se pegar a versão 1.3 manual e colocar completa a coisa fica complicada para o Cronos pelos atributos que Virtus tem, como modernidade da plataforma, segurança e espaço interno.
      Há uma diferença de preço de 4 mil reais nas básicas, mas não tem Air Bag lateral, vidro elétrico traseiro e nem alarme de série; em compensação o Virtus não tem regulagem do volante em altura e a Central MM, apenas um rádio. Se colocar todos os opcionais o Cronos fica pouco mais de 1000 reais mais barato. Leva a mais retrovisor elétrico com tilt down, farol de neblina e volante regulável. O Polo leva a mais Air Bag lateral, ESP e Bloqueio Eletronico do Diferencial. Decisão fácil para mim mas difícil para muitos!

      • Thales Sobral

        É, mas esses carros que tem muitos opcionais acabam sempre sofrendo desse mal… Completo ficam caros.
        Mas esse Cronos 1.3 já tá bem legal, e considerando os preços do mercado brasileiro, até que não está muito caro não.

        • Djalma

          Ok, se considerar as versões básicas sim, mas aí também é questão de escolha; eu sempre levaria o mais seguro, mesmo um pouco mais caro, e também considerando-se outros aspectos, como tamanho por ex; mas tem gente que prefere itens de conveniência, aí vai de cada um. A verdade é que a dupla Cronos/Argo tem mais opcionais que o Polo/Virtus,

          • Thales Sobral

            Certo, mas pra levar o mais seguro não necessariamente precisa levar todos os opcionais, ou o Cronos travou os pacotes de opcionais?

            • Djalma

              Pegando a versão 1.6, o Virtus é mais caro mas leva 2.900,00 de opcionais só; o Cronos ao contrário, custa 4 mil a menos, mas leva 6 mil de opcionais.

            • Djalma

              De certa forma travou. Para levar ESP na 1.3 tem que levar junto o AT, que muita gente torce o nariz. Nas manuais, tanto air bag lateral como ESP não aparecem nem como opcionais. A Fiat procurou fazer um carro enxuto pela questão de preços, tirou Start Stop na versão de entrada, deixando bem claro que seguiu a política de seus concorrentes diretos nas versões de entrada, entendendo que os consumidores não exigem isso.

              • Jose Silva

                versão de entrada é de entrada
                é para quem procura carro apenas com ar, direção e vidros, o resto não interessa.

  • Natán Barreto

    Se levar esse carro pro passado e mostrar pra qualquer um irá dizer que é o novo Siena. Só mudou o nome porque a identidade do Siena desde a primeira geração está ali marcadissima.

    • Xandy Paiva

      E tipo a reestilizacao do Cobalt…kkkkk

      • José Barbosa

        O Cobalt não falou em reestilização, apenas face lift.

    • Duh

      A msm coisa o Polo. O importante é que o Cronos ficou bonito.

      • Edson Fernandes

        Se vc fala que o Polo é justamente uma nova geraçãodo Gol reclamam. Aí se fala que isso se reflete no sedan polo… brigam, mas na fiat isso pode ser veridico. Vai entender.

        • ViniciusCosenza

          O problema que eu vejo entre polo/gol é que o polo brasileiro não se atualizou junto com o europeu lá em 2009, enquanto isso o gol passou a ser uma cópia mal feita do polo europeu. Aí agora, depois de quase 10 anos, a VW resolve trazer o polo com cara européia, e em solo tupiniquim, com certa razão, alguns passam a enxerga-lo como cópia do gol, quando na verdade é o contrário.

      • Djalma

        Questão de gosto, eu não achei. Um carro tem que ser bonito não importa a versão. A versão mais cara, enfeitada com rodas 17 é até interessante, mas pega as básicas, são muito esquisitas, feias até.

    • ViniciusCosenza

      Que isso cara, que absurdo, não mudou só o nome, mudou a lanterna traseira também kkkkkkkk Ainda não vi pessoalmente, mas por foto realmente, tem hora que me lembra muito o Siena/grand Siena, o design é até interessante, mas como foi nos últimos lançamentos da Fiat, parece gambiarra com frente de um carro e traseira de outro. A traseira eu achei muito bonita, mas aí você olha de lado e é muito curta, como no Siena, mas aí você vai ler todos os reviews do carro de qualquer site e tá lá o repórter falando “o design é maravilhoso com proporções perfeitas”, aí fico na dúvida se realmente o carro está proporcional e eu estou louco ou se foram todos bem pagos para usar o mesmo argumento tentando de alguma forma justificar o fato do carro ser “bem menor” que o virtus.

    • Erick

      Correto brother! Dependendo do angulo da foto eles se parecem muito.

  • CharlesAle

    O desempenho do ETorq foi bem questionável. O que mostra que realmente, quem reclama do seu desempenho no Renegade, tem razão de reclamar.

    • leomix leo

      Já andei na Toro 1.8, e na cidade é até aceitável, mais na estrada é sofrimento puro, ainda mais se estiver carregada, para fazer uma ultrapassagem tem que ter muita descida e pista longa, caso contrário, nem se arrisque.

      • Mauro Banqueiro

        😅😅😅😅😅😅😅😅

      • Debraido

        Já eu achei o contrario, sofre na cidade e vai bem na estrada com o giro mais alto.

        • leomix leo

          Carreganda?! Fui inventar de passar um bitrem, fiquei tenso. Tinha uns 400 kg na caçamba e 5 ocupantes.

          • tiago

            5 ocupantes x 65 kg = 325kg
            + 400 kg = 725kg
            excedeu em quase 100 kg a capacidade máxima.

            • leomix leo

              Acho que um pouco mais, eu peso 93/ cunhado 119 ou mais /esposa 66/ cunhada deve ser na mesma faixa da esposa e minha irmã uns 60.

            • Djalma

              Com esse peso e um motor melhor não sofreria tanto.

              • Jose Silva

                problema não foi o motor, foi utilizar o carro fora de sua proposta.

                Deveria ter pego motor diesel ou 2.4 gasolina.

      • Edson Fernandes

        Po… e eu qdo estava indo e voltando pela Castelo Branco, via varios Toro andando para cima de 140km/h…. (pq eu estava no limite da via)

        • leomix leo

          Vou me expressar melhor, ela embalada vai bem, o problema é em uma pista simples de mão única, vc com ela carregada, desce marcha e tenta fazer uma ultrapassagem. É muito fraca, não tem aquela puxada, demora desenvolver carregada.

          • Edson Fernandes

            Isso é verdade. Em um trecho de aclive moderado, no Fluence eu normalmente passo a galera nessa subida (isso se os menos potentes não segurarem a esquerda né?) e a Toro nesse aspecto realmente ficou longe. Não foi “disputa”, mas obviamente eu percebi que a retomada é realmente demorada.

          • Djalma

            Esse Cronos 1.8 em baixa, o pessoal que tá testando fala que é pior que o 1.35, não empolga mesmo.

        • Mayck Colares

          Temos uma automática 1.8 em casa, pra ultrapassar tem q pisar fundo e DESLIGAR O AR CONDICIONADO!! Aí até que vai.

        • Thales Sobral

          Rapaz, passar de 140 km/l o Celta de 60 cv passava… Na Castelo Branco então é moleza pra qualquer carro chegar a isso né… O problema maior é quanto tempo leva pra chegar na velocidade que se precisa… rs

          • Edson Fernandes

            Ah sim…rs

            Mas é que eu não imagino ser tão ruim assim de aceleração, ainda que eu não goste de como o Etorq entregue potencia.

            Agora, eu mesmo qdoprocuro um carro, apenas espero que esse tenha uma potencia suficiente para não ter apertos.

        • Djalma

          É mais que obrigação conseguir andar a 140km né, afinal é um motor 1.8, torcudo como propagandeia a Fiat e 139 cv.

      • Jose Silva

        que exagerado.

        • leomix leo

          Já andou em uma com 5 ocupantes e com malas na carroceria, rodei por 400 km, sendo 80 em pista dupla, e 320 em pista simples, onde não tem condições alguma de se arriscar, caso contrário é caixão e vela. Experimente e me fale.

    • beto

      Tem um desempenho normal a tecla sport ajuda muito.

    • Eduardo Alves

      tive um palio weekend com o cambio trancologic e esse motor 1.8. Na cidade era uma lastima, a falta de força em baixa fazia vc acelerar mais, dai o cambio reduzia, subiaa o giro e as vezes ate cantava pneu. Esse motor na cidade e muito ruim, casado com aquele cambio porco, pior ainda

      • Walter Augusto

        Apareceu alguém lúcido nesse mundinho fiat !!! kkkkk

        • Eduardo Alves

          Cara, entendo seu ponto de vista. Eu queria entender pq tem gente que defende carro como se fosse time de futebol hehe. Eu ja tive carro da fiat , ford, chevrolet, peugeot e todos tinha pontos bons e ruins. Agora quem defende e muito doente, serio mesmo. Tive um 408 thp que fiz umas critica num grupo do peugeot, cara, povo é retardado kkk

      • Emanuel Schott

        O Palio usava o 1.8 da Chevrolet, mais fraco. Ele só chegou a usar o eTorq 1.6, não o 1.8.

        • Eduardo Alves

          Ai que voce se engana. A linha adventure usou o etorq amigo…

          • Luciano RC

            Teve tanto o 1.8 GM como o 1.8 E-torq. No 16V, melhorou muito… mas só o Dualogic Plus começou a ficar menos complicado de dirigir. Bom mesmo, só o GSR, porque antes era uma lástima.

        • Luciano RC

          Naquele 1.8 o Dualogic não conversava… o motor queria andar e o cambio travava.

      • Retrato do Papai

        Dizer que a sua ex weekend teve esse motor 1.8 é como dizer que um corsa 94 tinha motor de onix

        Você na verdade teve o etorq antigo, esse sim era uma desgraça (deixei de pegar um punto por causa do motor)… O etorq evo (novo) teve umas melhorias que o deixaram aceitável, em termos de torque por exemplo ele espanca o 1.8 honda, e no geral está bem parelho com o 1.8 toyota

        • Eduardo Alves

          Espanca? Eles tem o dobro de torque pra falar em espancar? Falar que é outro motor é bem exagero, pode ter melhorias que atenuaram mas mas não resolveram. Igual vc falou, amenizou , apenas isso.

          • Retrato do Papai

            no etanol e na gasolina são respectivamente 1,9kgfm e 1,5kgfm de torque a mais, e isso num giro bem inferior (5000rpm vs 3750rpm)… veja que o finado ecotec 1.8 já tinha mais torque que ele, além de não estar muito longe do 1.8 família 1 gm… basicamente podemos dizer que em termos de torque o 1.8 honda está entre um 1.6 e um 1.8 (se ele fosse 1.7 seria um torque aceitável)… enfim, se o termo “espancar” foi um pouco forte, podemos entrar num acordo e dizer que é um belo gancho de direita haha

            de fato não é um novo motor, foi uma evolução que a meu ver já deveria ter sido feita no seu lançamento… lançá-lo da forma que era antigamente foi uma péssima estratégia que queimou o motor e, apesar de a deficiência de torque ter sido corrigida, o nome etorq acabou ficando mal visto

            • Jose Silva

              1.8 da honda é muito fraco em baixa rotação, muito fraco mesmo.
              Eu considero o pior 1.8 que já guiei em baixa. Agora quando da 3500 4000 rpm ele fica bom, mas gasta combustível de mais andar nessa rotação. Eu tenho um amigo com aquele primeiro civic flex, ele morria de raiva, apelou tanto que aprendeu a andar no carro dele sempre acima de 3500 rpm . Andava a 120 km/h de quarta marcha kkk.

      • Djalma

        Mas essa impressão tá acontecendo com Argo/Cronos também; o pessoal, se não me engano da Best Cars e Carsale, mencionaM isso; que o motor é fraco em baixa. Estranho né, pois afinal o motor chama-se E-torq,

      • Luciano RC

        Esse Dualogic era uma tristeza… pior que ele, só os primeiros do Stilo e o Easytronic da Meriva. Melhorou muito no Bravo com o Dualogic Plus. E esse GSR melhorou muito… ele agora consegue ler e entender a vida… se antecipa e não fica mais fazendo esse jogo de marchas.
        Sem falar que o motor E-torq casou melhor que o finado 1.8 GM.

  • leomix leo

    Só eu quem vejo um grand Siena de perfil lateral? É muito parecido…

    • Geraldo Xavier

      Tem razão. Aproveitou um pouco do design. Achei bonito.

      • Rafael Lima

        A frente dessa plataforma é um Grand Siena, observe a coluna A como é igual

        • Geraldo Xavier

          A plataforma dele é uma modificada do punto, o gran siena usa a suspensão do punto. É um cata cata danado dentro da fiat

          • Luciano RC

            Fiat sempre gostou de fazer isso… nenhum carro tem uma plataforma exclusiva. Lembro do lançamento da Adventure Locker que o sistema de freio dianteiro era o mesmo do Marea 2.4.

    • Mario

      Não, vc provavelmente está correto. Ambos são carros da Fiat. Vejam os carros da VW, todos são iguais, idênticos. São as linhas de cada montadora.

      • Djalma

        Não, é bem diferente, aparência é uma coisa, aproveitar partes de outros modelos é outra. Procura no Polo se tem porta de Gol; Gol tem construção barata e plataforma antiga; no Argo claramente você vê reaproveitamento de partes de outros modelos da linha, como Pálio, Siena e Punto, inclusive plataforma. E outra, Gol e Voyage tem pedal torto; Polo e Virtus não. Palio e Siena tem pedal torto, Argo e Cronos um pouco menos,mas tem também; você nota isso mais nas versões mecânicas. Então cara, fica difícil ficar comparando projeto moderno, plataforma moderna, com projeto reaproveitado, não tem como;Polo/Virtus surgiu do zero.

    • JOSE DO EGITO

      Na VW todos se pareçem de frente,de lado e de traseira ,pelo menos na FIAT e so de lado

    • Pete Alves

      Não consigo imaginá-lo como concorrente de Virtus, City etc justamente pelo jeitão de Grand Siena, disfarçado com com vincos e dobras nas linhas laterais e recortes nos parachoques

  • Eduardo Canedo

    eu achei que ficou muito bonito ….faz tempo que a FIAT não lança um carro bonito, mas….. aquele limpador de para-brisa do lado do motorista torto, pensei que fosse somente no Cronos branco, mas no prata tbm está torto …..puts …parece carro que já mexeram e remontaram de qualquer jeito…

    • klaus

      ficou com personalidade

    • bugado

      desde o punto ja era assim o limpador

  • th!nk.t4nk

    Pergunta: o Cronos tem ACC (controle de cruzeiro adaptativo)? Na outra matéria do NA diz que sim. Já nesses slides aí fala somente em “piloto automático”. Seria bem impressionante um carro dessa faixa de preço com ACC, e ao mesmo tempo extremamente interessante para o Brasil. Considero uma função de segurança ativa acima de tudo, até mais do que um item de conforto (já que ele freia automaticamente o carro caso surja um congestionamento inesperado, e a gente sabe que no BR uma imensa parte das colisoes de traseira ocorrem assim).

    • Basil Sandhurst

      ACC somente nos jeeps topo de linha. O volante tem o espaço do botão no painel da direita mas está vazio. No Brasil as pessoas mal conhecem controle de cruzeiro ainda …rs

      • Luciano RC

        A Nissan não conhece… não oferece no Kicks.

        • Basil Sandhurst

          Desculpe, mas me refere a Jeep, como “JEEP” da FCA e não SUV.
          Abs

    • Edson Fernandes

      Não possui.

      • Luciano RC

        Agora que está chegando nos médios… para chegar nos compactos vai muito tempo.

  • th!nk.t4nk

    NA, posso discordar de uma frase? “O ambiente compartilhado com o Argo é bom, sendo superior, por exemplo, àquele apresentado pelo primo Tipo, vendido na Europa”. O interior do Tipo na realidade é bem superior, dêem uma boa olhada nos bancos de ambos. Quanto ao painel, é mais no visual que diferem um pouco, já que o Cronos também só usa plásticos rígidos. Mas as forraçoes e estofamentos do Tipo a princípio estão num patamar bem acima do Cronos, melhorando muito o ambiente.

    • bugado

      discordo. acho o painel do argo/cronos mais bonito q o do tipo. achei meio simplorio o do tipo. nao chega a ser feio, mas esperava mais. quanto ao material usado no europeu eu nao sei dizer, mas o do argentino tbm é 100% plastico. me surpreendeu pq eu achava q todos eram soft touch.

      • th!nk.t4nk

        Então, mas interior não é só a beleza do painel. Pra mim em primeiro lugar vem os bancos/forraçoes, depois ergonomia/funcionalidade, qualidade dos materiais/encaixes, e por fim o visual do painel em si. Às vezes tenho a impressão de que no Brasil as pessoas só consideram este último aspecto pra avaliar o interior de um carro.

        • Wellington Myph13

          “Às vezes tenho a impressão de que no Brasil as pessoas só consideram este último aspecto pra avaliar o interior de um carro.”
          Só impressão? Este É o fator definitivo na hora de avaliar… Salvo raras exceções, de pessoas quem apreciam a dirigibilidade em conjunto com a ergonomia/funcionalidade de um carro.

      • Djalma

        Bonito é uma coisa, qualidade é outra; olha o Tipo que vende na Argentina e depois olha o Argo/Cronos; nada a ver! Até por foto dá para ver que os materaiis são visivelmente superiores.

      • Djalma

        ???????

      • Djalma

        Como assim, o Tipo vendido na Argentina é importado da Itália, é o mesmo vendido na Europa, não houve mudança de acabamento.

    • Djalma

      Achei estranho essa afirmação.

  • No_Name

    O FIAT Toro tem mais que o dobro da rigidez torcional desse carrinho…
    215000 daNm/rad – Toro
    E a FIAT “vendendo” como se 103000 daNm/rad fosse bastante. Só pode ser piada…

    • Thales Sobral

      Legal, onde conseguiu essas informações?

    • Luciano RC

      A plataforma da Toro é a mesma do Renegade, referencia em qualidade e segurança… normal o Cronos ser bem abaixo né.

  • Vitor Santos

    O interior do carro ficou muito bonito! Mas, o design do exterior ficou muito simples no meu ponto de vista. Não sei qual o rumo da Fiat viu. A anos que não lança um carro realmente bonito. Tive um Punto Blackmotion com teto solar, branco e rodas aro 17, que chamava atenção por onde passava! Adorava o carro. Agora, essa nova geração de design não me agrada nem um pouco. Era o tempo q a Fiat realmente concorria.. Hoje, só lança carros aleatoriamente.

  • RRROL

    Para a fiat uma grande evolução em um sedan. Com os morores firefly turbo aí sim será vantajoso. Dessas versões só vale a com o 1.3, que é o de mais moderno que a fiat oferece atualmente. Ainda não entendi pq não tem 6 airbags. Se o punto já tinha isso.

  • Geraldo Xavier

    Um belíssimo sedan. O argo só é bonito na versão top. Na categoria dele é o mais bonito, seguido por cobalt e em terceiro o virtus. Essa é minha opinião. Agora é muita mancada esse câmbio automatizado. Assim fiat você vai ficar pra trás já que só colocou o at no 1.8 que é um tanto caro, beberrão e lerdo em baixa rotação

  • Ricardo

    Belo carro, não há como negar, assim como o Virtus, mas já a mecânica é duvidável.

  • Baralho

    No seu segmento, que a unica coisa que falta é um motor mais eficiente.

    • wagner

      Verdade, não acho o motor 1.6 do Virtus condizente com a proposta.

      • Djalma

        Acredito que ele tenha se referido ao motor 1.8.
        O 1.6 do Virtus é excelente, todo mundo que testou elogia o comportamento desse motor.

  • Bruno Gomes

    Ainda acho que um At de verdade e novos motores dariam uma sobrevida ao Linea, mas a Fiat preferiu matar a dupla Punto e Linea pra lançar esses Argo e Cronos. Eu particularmente ainda não me simpatizei com essa dupla, diferente até mesmo do Palio e Grand Siena, parece uma regressão no quesito design. Esse 1.8 beberrão tá de doer. Quesito design, motor e segurança prefiro o Virtus e os demais do segmento. Sinto falta da FIAT inovadora, dos motores turbos, das inúmeras inovações a frente da concorrência, agora tá sendo só mais uma no meio de tantas.

    • Tom Costa

      Na prática, matou palio, punto, bravo, linea, gran siena, versões mais caras do uno… Tem que gostar muito da Fiat pra pagar caro por tão pouco. Idem VW. Prefiro os franceses psa, justamente por serem rejeitados, são menos caros. Entre um 308 thp básico e um argo ou polo completos, fico com o 308 sem pensar.

      • Eduardo Alves

        Cara e alem de menos caros, o seguro tbm e bem mais barato. Eu tinha um 408 thp e tive que vender pra pegar um carro com consumo e manutencao mais barato ( meu thp ta com 90 mil km e ja teria que fazer umas manuntenções). Peguei um hb20 no negoci e quando fui renovar o seguro fico o mesmo preço do 408.

      • Edu

        Dois.

      • Heleno

        Com toda certeza eu também ficaria com o 308, não da pra comparar, é uma categoria acima. Polo e Argo, não passam de Gol e Palio equipados, vendidos a preço de Golf e Bravo. Fiz teste drive em um Polo Highline dia desses, quando entrei e olhei os plásticos do painel, plastico duro muito parecido com o Gol G4 e saidas do ar condicionado com cara do Santana dos anos 90. O carro não tem nada demais, alem do active info display. Não entendo como a midia “especializada” elogia tanto esse carro.

  • Dii Nascimento

    Essas curvas vista de perfil , mais parecem com o Grand Siena , Fiat sendo Fiat .

  • Basil Sandhurst

    Esse Argo sedan vermelho (com exceção do teto preto) ficou muito interessante.
    @edsonfernandes: no seu texto vc dá a entender que houve uma calibração diferente do GSR do Cronos, em relação ao seu irmão hatch. Procede essa info?
    Outra pergunta é se ele tem DRL nas versões 1.8.
    De resto o carro é muito atraente e harmonioso, A frente ficou mais bonita também.
    Abs

    • bugado

      nao é DRL. a materia esta errada, assim como muitas outras tbm passam essa informaçao incorreta. nem argo nem cronos tem DRL. esse led é apenas uma luz de posiçao. nao tem potencia pra ficar forte de dia pra ser classificada como DRL…

      • Basil Sandhurst

        Cara, acho inconcebivel nenhum desses dois carros ofertar nativamente DRL. Quatro leds brancos são caros assim?
        Equipamento muito útil. Já tive carro com ele e esse dispositivo baratíssimo não é opcional em nenhum país desenvolvido.
        Abs

      • Wellington Myph13

        Agora você falou algo tecnico que nunca mencionaram.
        Tem essa então? Ela não serve como DRL por conta da potência não ser suficiente de dia?

        • Mr. On The Road 77

          DRL tem que ter 400 lumens (que é mais ou menos uma unidade de iluminação). Assim é a regulamentação européia. Acho que o Brasil seguiu a mesma regulamentação.

      • Mr. On The Road 77

        Você está certo. Não tem DRL e várias reportagens citam como se fossem DRL.

    • Edson Fernandes

      Quem dera fosse eu que escrevesse…rs

      Se fosse eu, eu teria um problema sério com o Eber: Eu sou super detalhista e isso comprometeria o tempo de entrega das materias aqui expostas. Mas te digo que gostaria de trabalhar diretamente com isso.

      • Basil Sandhurst

        Quer ajuda ? ;)

        • Edson Fernandes

          Infelizmente não depende de mim…. :(

  • natangomes

    Eu não engulo essa central multimidia desde o argo. Parece um tablete da positivo colado ali, não parece algo integrado a todo resto do painel, parece mais uma adaptação daquelas centrais que você compra da china e faz a gambiarra pra carro que não tem.

    • klaus

      estranho mesmo

    • Fernando Muniz

      Provavelmente você nunca viu ou andou num mercedes ou bmw. Ambos tem um tablet no painel, que por sinal, é uma das melhores posições, por ser uma posição mais alta, fica mais próximo da altura dos olhos. Vc tem que desviar menos a visão para ver o que está sendo exibido na tela.

      • Basil Sandhurst

        Fernando, no Mercedez o tablet é da Apple, aí fica mais bonito… ;)
        Abs

    • Thales Sobral

      É isso ou fazer um painel mais “carregado” (com a barra larga) como é no Polo…. Pra mim a melhor estratégia é aquele display escamoteável que a Audi e a Peugeot usaram por um tempo. Mas ficam longe demais pra serem usadas telas touch screen…

      Mas acho que a Fiat pensou assim “ah se a Mercedes faz, cobra 150 mil no carro e o povo paga…. por que não eu???” hahaha

    • Djalma

      Parece tela de TV do século passado.

  • Freaky Boss

    Carro ficou bonito, bem acabado, mas não adianta, meu DNA (mecânico) não casa com o da Fiat, embora eu reconheça que a FIAT sabe muito bem ler o gosto e o perfil do brasileiro, e está tudo certo com isso. Parabéns a eles.

    Já até tive um Stilo, carro honesto, robusto, etc, mas hoje em dia não deixaria de comprar o Virtus ou o Versa por esse Cronos…

    • Edson Fernandes

      Curioso! Vc escreveu exatamente uma impressão que eu possuo! Ainda que eu não seja mecanico, não consigo me sentir agraciado com esses produtos. Tanto que olho com mais carinho de outras marcas. PSA, VW e Nissan em especifico são os que me chamam atenção atualmente.

      • Thales Sobral

        Tenho essa mesma impressão. Olhei o Argo e Polo, achei o Argo bem legal, inclusive achei o design do interior com mais inspiração (o Polo parece que foi desenhado em 10 minutos numa folha A4), mas….. Entre os dois, compraria o Polo! rs

  • Mario

    Por favor, definam “mas não inovando em mecânica ou tecnologia”!
    Não entendo a mania, de que todo carro tem que ter a pujança de um esportivo!!

    • Edson Fernandes

      Infelizmente parece que os avaliadores só olham o lado da esportividade. (ainda que tenham escrito sobre conforto)

      Pois eu nunca entendi essa corrida que parece necessária de todo carro ter tocada esportiva. Ele não foi projetado com esse proposito, logo não vejo sentido se pensar nisso.

    • Thales Sobral

      “Não inovando em mecânica ou tecnologia” : Motor e câmbio já existiam, vários detalhes do interior vieram de Renegade/Toro, não tem nenhum equipamento novo em relação a concorrência…

      Mas, Fiat e GM fazem isso há décadas e não deixam de produzir bons carros por causa disso. Ford foi inovar com câmbio de dupla embreagem em carro popular e se lascou kkk

  • HugoCT

    Ficou muito bonito. O Etorq não é essa lerdeza que falam não, mas falar todo mundo fala, então fico com minha opnião e compraria um tranquilamente, essa história de sair dirigindo por ai esportivamente é papo furado, são carros de passeio, quer esportivo: compra um Golf GTI.

    • Eduardo Alves

      Eu tive um etorq, a falta de torque em baixa é nitida, e quando casada com aquele cambio dualogic era pior ainda ( o meu era assim). A falta de torque se fazia falta quando em um pare ou rotatoria vc quase para porem nao precisa fazer por vias de fato. Dai o carro segurava a segunda, vc pisava e ele nao respondia devido a essa apatia em baixa. Pisava mais e o carro volta a marcha, ai saia igual um doido. Mas eu tinha um macete, nessas situações, nao esperava acontecer isso e ja reduzia, amenizava e muito. Na estrada eu gostava bastante, andava bem em giros mais altos. Sobre essa necessidade de um esportivo , hj o que me interessa em um carro e retomada , potencia em alta pra mim nao fede e nem cheira.

      • Ramon Grigio

        É isso aí. Números de retomada que fazem a segurança na rodovia. 0-100 não diz tudo.

        • Edson Fernandes

          Alias, bem longe disso. Muitas vezes a potencia utilizada num 0-100 não ajuda num dia comum.

      • Jose Silva

        O problema ai não é o motor, e sim o cambio, sei muito bem deste problema, tenho um punto 1.8 dualogic a 8 anos. Quando você esta em um pare no plano, e vira para uma subida, o carro esta no plano passa da 1 marcha para a segunda marcha bem quando você pega a subida, ai parece que não ten força. Não é que não tem força é o cambio que mudou a marcha na hora errada, mas quando mudou a leitura era de plano… Isso é um problema crônico de todos os carros automáticos, não tem um que se salva nesta situação.

        Só que tem um diferencial, os cambios automáticos são mais rápidos nas trocas de marchas, já o dualogic de 2 marcha para primeira marcha é meio lerdo para evitar tranco, é como um carro manual você mudar de segunda para primeira marcha, se não for um motorista muito bom vai dar um trancão. Com automatico vai voltar da segunda marcha para primeiro rápido nessa situação, dando um tranquinho, no dualogic da uma cortada na aceleração quando sai da 2 marcha para primeira, ai você acha que deu pipoco e exige mais do acelerador, quando ele volta para primeira marcha você ta com pé total no acelerador para subir o morro ai o carro canta pneu e sai todo doido como se fosse um motorista que pisa no acelerador e sobe o giro e solta embreagem de primeira marcha de uma vez.

        Outro problema é que não sei se a fiat corrigiu, os buracos entre 1 e 2 marcha, mais de 1000rpm… Isso mata o carro nesta situações, pois ele sobe a primeira marcha e troca com 2000 rpm e entra na segunda marcha a 1000 rpm, ai parece que não tem força mesmo. Uma relação boa das primeiras marchas é um buraco no máximo de 500rpm até a terceira, de terceira para quarta pode ser 1000.

        resultado disso tudo é a galera achar que o motor é fraco em baixa, não é fraco em baixa, o problema estão nos buracos de relação das marchas. Nisso o cambio automatico de 6 marhas corrige pois as trocas caem no máximo 500rpm nas tres primeiras

    • beto

      Etorq é um bom motor, baixa manutenção, corrente de comando e tem números compatíveis com os demais 1.8.

      • Basil Sandhurst

        Chevrolet vende horrores com Onix que é evolução de motor de Corsa 1992.
        São bons por sinal, mas não vejo o pessoal com tochas acesas igual a toda essa implicância com o 1.8 da Fiat. Essa ultima versão (chamada de Etorq EVO) está condizendo com o mercado e com a proposta do carro.
        Abs

        • Mr. On The Road 77

          O pessoal fala bastante sim. Dizem que é ‘motor de Monza’, que veio dos anos 70…

          • Basil Sandhurst

            Então ainda fala errado…rs …é o motor do Corsa…que veio nos anos 90….kkk

            • T1000

              Que é o motor do Chevette de 70 sendo que o mesmo ainda era melhor devido tração traseira.

        • Retrato do Papai

          Não vejo ninguém criticando o 1.8 honda, que tem torque vergonhoso para a cilindrada e fazia o civic ter desempenho bem acanhado (em retomadas ele apanhava de praticamente qualquer carro 1.6)

          Os 1.3 e 1.5 toyota são bem frouxos e não vejo ninguém reclamando (vale mencionar que o 1.3 na gasolina tem horrorosos 88cv)

          O 1.8 chevrolet… Bem esse não precisa nem falar, todo mundo conhece a vergonha

          Enfim, poderia citar vários outros motores que são iguais ou até piores e não são criticados (os orientais até são elogiados hahaha)

          • Matthew

            Acho que o que pega mesmo é que hoje os motores são todos eles calibrados pra otimizar consumo e emissões de poluentes. O pessoal do Rev it up faz um remape nesses 1.8 da Honda que acaba com esse buraco em regimes médios, a pegada fica completamente diferente. Outro recurso que ajuda a amenizar essa sensação anestesiada ao acelerar são aqueles pedal booster, melhora bastante a resposta. Mas de fato é como você disse, tem vários outros motores no mercado que são mancos.

            • Retrato do Papai

              cara esse equipamento que melhora a resposta do acelerador eletrônico é uma coisa que eu queria colocar no meu carro atual… recentemente saí de um palio 1.3 para um fox 1.6, a diferença de potência e torque é muito grande, porém o acelerador eletrônico não me deixa muito confortável em algumas situações (como arrancar em ladeira ou sair rápido de um cruzamento)…a rapidez do acelerador por cabo é uma coisa que sinto muita falta… comparando com um carro carburado então, aí a coisa muda completamente de figura, a resposta é instantânea… a pouco tempo dirigi o escort hobby do meu sogro (cht 1.0 bem fraquinho), porém ele responde instantaneamente ao menor toque do pedal, deixando a condução até mais divertida do que o meu atual sonolento acelerador eletrônico (detalhe que eu estava desacostumado e dei muitos trancos no carro até voltar a pegar a manha hahaha)

              • Matthew

                Na família tem um Corsa bola 1.0 MPFI que o acelerador é por cabo também. Outra história. Bem isso que você falou, por mais que o carro seja fraco, você sente o motor. Não é essa coisa anestesiada me engana que eu gosto dos eletrônicos.

          • Thales Sobral

            O 1.5 da Toyota não faz feio no Etios, porque o carro tem só 900 kg…

            • Retrato do Papai

              mas aí é mais mérito do carro ser leve do que do motor em si… compare o 1.5 toyota com o 1.5 honda por exemplo, na gasolina o motor honda tem 13cv e 1kgfm de torque a mais, é uma diferença muito significativa

              • Thales Sobral

                Certo, é que você falou que não vê ninguém reclamando do 1.5 da Toyota. Não reclamam por causa disso… O carro é leve, então anda junto com os concorrentes mesmo tendo menos potência.

                • Retrato do Papai

                  esse é um detalhe importante a ser observado, você tem razão… apesar do motor não ter um rendimento tão bom, a conjuntura do carro compensa essa deficiência e o deixa parelho aos concorrentes

            • Djalma

              O Etios1.3 nem parece que é 1.3,ele anda bem mesmo.;

        • Luis Fernando Pozas

          É que se vc atacar isso, vc enaltece um ponto forte do 1.0 do Virtus, que aliás deveria ser 1.4tsi

        • Djalma

          Porque esse 1.4 é antigo foi modernizado e tem desempenho acima da expectativa. No 1.8 é o contrário, esse problema de falta de força em baixa persiste apesar da modernização.

    • Retrato do Papai

      O problema é que o motor ficou queimado por conta da versão antiga (não evo), que tinha péssimo torque em baixa… O motor evoluiu e resolveu esse problema, porém os papagaios continuam bradando o passado

  • Duh

    Ficou bonito, mas a Fiat insiste na burrada do dualogic e o 1.8, devia ter arranjado um cvt para o 1.3, e já ter tirado de linha o motor maior.

  • Robinho

    sou mais o Cronos que o Virtus…

    • Djalma

      Tem gente que é mais Virtus que Cronos…e a vida continua.

  • Romualdo Vieira

    A Fiat deveria colocar um câmbio manual de verdade no seus carros (esse câmbio mole de curso extremamente longo e impreciso é um dos piores senão o pior do mercado), já que possui dentro de casa um câmbio manual excelente (do Renegade). Além disso, fazer um motor decente com potência maior ou turbinar o firefly. Sei lá. O ETorq, como reportado, é um pé no saco nas saídas. Letárgico e beberrão; O toque só é entregue em plenitude quando você já não pode mais andar por causa do limite da via. Depois disso ela (a Fiat) estaria de volta ao jogo para competir de verdade. Design acho OK.

    • Daniel Thomé

      Já está previsto o Firefly turbo para meados de 2019/2020, quando o e-torq vai ser aposentado.

    • Edson Fernandes

      Será que se colocar short shifter ajuda?

      • Romualdo Vieira

        Deve ajudar no curso, mas na precisão… sei lá.

        • Edson Fernandes

          Fiquei curioso nisso…rs

    • MKB

      O cambio que a fiat usa atrelado aos motores Etorq 1.8 é muito bom e preciso. Quase um cambio VW.
      Agora o cambio atrelado aos motores 1.0 e 1.3 é péssimo mesmo. Acho que só perde para o cambio do Pug 208, que parece de carreta !

  • Leonel

    Eu nem vejo mais este carro como concorrente do Virtus, City e do futuro Yaris e sim do andar inferior, como Prisma e HB20S. Contra estes, sim, tem tudo para vender bem e “estragar” a festa do Prisma. Apesar de mais caro e mesmo devendo em alguns aspectos (como acabamento interno e outros itens que deveriam ser básicos, como retrovisores elétricos), o Virtus é muito mais carro, principalmente nas versões 200 TSI.

    Um ponto decepcionante é oferecer o AT6 somente na versão 1.8. Seria muito interessante este câmbio associado ao 1.3 hein?
    Eu sei que a VWB pode não vender tão bem o Virtus devido ao preço, mas as versões 1.6 MSI AT6 que devem vir para ele e o Polo só devem alavancar as vendas…aguardemos.

    • tiago

      Iria encarecer e piorar o consumo do 1.3.

      • Daniel Thomé

        E ainda deixar mais lento e sensação de “motor fraco”. O firefly 1.3 ta bem dimensionado pro carro, mas sem sobras. Se colocar um conversor de torque ali roubando uns 10% da potência já era…

  • Pedro154

    O Novo Sien…, ops, Cronos, é uma boa opção para quem não dispõe de dinheiro para comprar um Virtus.

    • Luis Fernando Pozas

      … para comprar um voyajão, ops, Virtus

  • Lucas086

    Rapaz, esse prata ficou um espetáculo. Sobre o carro, montando os opcionais dele e do Virtus, a diferença é quase inexistente.

  • Schlatter70

    Esse é o melhor site para ver fotos de carros. Mas ficou faltando uma foto do carro de entrada sem a central multimídia no painel. Gostaria de ver como ficou com um rádio comum.

  • Josiane Santos Oliveira

    Carro com acabamento ruim, por um preço absurdo sem novidades nenhuma ainda colocam vidros traseiro a manivela pelo amor de Deus pagar R$:53.000 em carro com este acabamento tem que ser muito corajoso.

    • wagner

      Cara isso do Virtus, que o povo vai reclamar contigo.

    • Duh

      A matéria é sobre o Cronos, não o Virtus.

      • Djalma

        Quem tem vidro traseiro a manivela é o Cronos,então ela tá falando do Cronos.

    • Basil Sandhurst

      Putz….

  • Maycon Farias

    Esse vermelho molar parece um mini alfa. Muito bom.

    • Basil Sandhurst

      Só não gostei daquele teto preto…o resto ficou perfeito…bem quadriflogio…

  • Reforça minha opinião: concorrente para o Prisma, em conjunto com o Grand Siena (que vai “pegar” o Prisma Joy).

  • Tosca16

    Concordo com o ADG, não teria um automatizado simplesmente por dois motivos: não tem apesar da grande evolução a mesma experiência de um bom automático e de quebra sua manutenção muitas das vezes é mais cara que a do próprio automático… Nisso a FIAT tem que ver definitivamente, o GSR pode agradar mas não é o preferido de ninguém.

    • Wellington Myph13

      Manutenção do cambio automatizado de uma embreagem é igual ao de um automático, e em certos casos até menos, porque se não for a peça que faz a troca da marcha o problema, os demais componentes existem em cambios manuais.
      Agora se for o motor eletro-hidráulico que deu pau, é troca total e fica em torno de 3-5mil, o mesmo preço da troca de um cambio automático.
      Acho que quando se aprende a usar o cambio, não faz feio. Pode não ser um primor, nem o tipo de cambio pra “todo mundo”, mas não vejo problema em ter um.

      • Djalma

        Os soluços continuam lá, quem gosta de dirigir não aceita isso.

        • Wellington Myph13

          Na verdade já considero o contrário. Eu gosto de dirigir e sei me adaptar bem a esse tipo de câmbio. Concordo não ser um primor, mas não tem aquela “cabeçada” que todo mundo tanto fala. Isso nem existe pra falar a verdade, existe sim uma sentida na troca de marcha em altas rotações, mas em baixa, no uso do dia a dia, ele roda suave.
          Quem não gosta de dirigir e não sabe aprender a usar o câmbio, esse sim não gosta desse tipo de câmbio. Esse tipo de pessoa até no automático se incomoda porque ele fica trocando de marcha constante porque a pessoa não sabe se antecipar, mas como tem conversor de torque, as trocas não são sentidas.

  • Gabriel Boaventura

    QUE NOJO DESSES FA BOYS DE VW. Da o bumbum pro virtus e polo

    • No_Name

      Um carro que tem a rigidez torcional igual a outro que foi lançado em 2005 é bem medíocre pra mim. 13 anos de diferença para equiparar ao que já era feito na Europa. O Punto levou 0 estrelas no EuroNCAP recentemente e o Argo/Cronos também levaria 0 uma vez que possui estrutura semelhante e deve muitos equipamentos/recursos avançados de segurança.

      • Basil Sandhurst

        Bola de cristal funcionando bem aí?

        • No_Name

          Não precisa de bola de cristal, filho. Você leu o comentário?

      • VaeVictis

        O Punto no passado tinha 7 airbags. Agora tem apenas 2 e é vendido ao mesmo preço que o Panda. O EuroNCAP diz que um Smart é mais seguro do que um Punto básico, mas todos sabemos que, no caso de um acidente, o piloto do Smart é aquele que vai morrer.

    • Racer

      E tu pelo visto fanboy da Fiat….

      • Gabriel Boaventura

        Não sou fanboy de nenhuma meu caro. Mas me da nojo esse fanatismo com VW e com qqr outra. Só pra constar, tenho um Prisma em casa.

        • Eduardo Alves

          Nojo? Ahhh sei….

    • Djalma

      Isso é inveja, dor de cotovelo; que coisa feia!

  • Vinícius

    Vejo muita gente dizendo que é uma ótima opção para quem não dispõe do valor para comprar um Virtus. Mas não vejo muita diferença entre um e o outro, então vejo o Cronos uma ótima opção para quem não quer perder dinheiro.

    • Para quem tem menor estatura e não precisa de tanto espaço, o Cronos é boa opção. Mas em se tratando de um sedã…
      O Virtus tem espaço interno bem maior que o do Cronos. Talvez aí resida o ponto chave da escolha: se precisa de espaço interno, gasta um pouco mais no Virtus (que só é mais competitivo nas versões mais básicas); não precisa de muito espaço, vá de Cronos e economize algum dim-dim.

      • Eduardo Alves

        Esse entre eixos longo do virtus tbm ajuda bastante quem tem criança e precisa carregaar o bebe conforto.

    • Djalma

      O Cronos é competitivo nas versões básicas; se começa colocar os opcionais as coisas se complicam.

  • Ananias Anacleto

    A princípio o Polo/Virtus é mais seguro, mais moderno. Mas em termos de “beleza” interior o Argo/Cronos para mim é bem superior. Aquele painel de Santana 1985 do Polo não é dos mais atrativos, pelo menos pro meu gosto.

  • Erick Terto

    Carro sendo lançado em fevereiro de 2018 como modelo 2019. FIAT sendo FIAT…
    Sobre o carro deve vender relativamente bem para o segmento, provavelmente venderá mais que o Cobalt mas não passa o Virtus, lembrando que o VW tem 13cm a mais de entre eixos. A FIAT fala que vai tirar nota máxima no teste de colisão mas com uma plataforma do Punto que zerou a ultima simulação me deixa em dúvida ainda.

  • Hernan Carlos Granda

    Acho que 4,36 m de comprimento e pouco, 15 cm mais faria ao carro estar em outra categoria, asim é um carrinho

  • Marcio Robson de Freitas

    Principal problema é que vem da Argentina, ou seja, aquela desvalorização enorme quando for revender.

    • No_Name

      Qual o problema de ser feito na Argentina? Se fosse assim a Hilux não seria a pickup que menos desvaloriza.

    • Basil Sandhurst

      Putz, então vc não considera Focus, Hilux, Amarok para comprar? É cada comentário que Odin me salve…

  • TFSI

    O carro não tem DRL em LED como a reportagem afirma: “Os faróis, quando com as luzes diurnas em LED”. O Cronos, assim como o Argo, tem luz de posição em LED, totalmente diferente de luz de condução diurna.

    Itens da versão manual: Fiat Cronos Precision 1.8 manual – itens do Drive 1.3 manual mais motor 1.8, rodas de 16″, “faróis com luz de posição em LED”, sensor de estacionamento traseiro, volante com regulagem de profundidade, faróis de neblina, vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, banco traseiro bipartido, controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampas;

    • Wellington Myph13

      E qual a diferença da Luz de condução diurna da luz de posição?
      Pra mim que a Fiat que decidiu chamar assim, afinal a do Onix é parecida e chamam de luz de condução diurna…

      • TFSI

        Sendo objetivo:

        Luz de posição é aquela luz chamada de farolete, pingo. A luz de condução diurna, chamada de DRL, é a luz que fica permanentemente acesa com uma relativa potência em termos de luminosidade, apagando a depender da intervenção do usuário ou diminuindo a intensidade quando o farol baixo do carro é acesso. Pode ser de LED (Cruze LTZ, Civic, etc) ou halógena (Cruze LT, Golf sem pacote opcional do xenon, C4 Lounge).

        Acredito que a FIAT não chamou assim, deve ter sido erro aqui do site.

        • Wellington Myph13

          É, alguém aqui nos comentários comentou que essa luz de LED que a Fiat colocou não tem potência suficiente pra ser chamada de DRL, por isso são apenas de Posição.
          São detalhes mais “técnicos” que ninguém nunca abordou em nenhuma matéria.

          • TFSI

            É uma situação que eu acho extremamente errada. Qualquer site automotivo, por várias vezes conter assuntos técnicos, deveria expor isso de forma clara.

            • Robson

              Até pq isso atualmente faz diferença e pode causar confusão. Luz de posição não pode ser utilizada sozinha em rodovias por exemplo, já a do DRL pode.

              • TFSI

                Exatamente!

        • Marcelo Martins Ferreira

          O C4 tem LED junto ao farol de milha dando uma meia volta, só não sei se é de posição ou condução ..

          • TFSI

            É um LED de posição, sem função prática, apenas estética.

            • Marcelo Martins Ferreira

              Ok, e do 408 que vem no para-choque, acima do farol de milha, parece ser uma luz bem mais forte que a do C4, acho que são 6 pontos de luz em linha, vc sabe se é de condução ?

              • TFSI

                Essa já difere da do C4, essa luz realmente é uma DRL de LED.

                • Marcelo Martins Ferreira

                  Ok, obrigado..

  • Djalma

    Melhor avaliação que vi até agora foi no Best Cars; lá pau é pau, pedra é pedra!

    • CanalhaRS

      Achei que o NA foi bem realista também, mostrou que o produto não é tão bom quanto se imaginava.

      • Djalma

        Sim, mas lá eu achei que foi um pouco mais direto, fala inclusive da trepidação do motor 1.3, com ressonância até no assoalho em alguns momentos, isso não visto em site nenhum.

  • Gu QUestt

    Esta na hora do Brasileiro que fica reclamando de tudo e não faz nada… não pagar por um carro desses, R$ 53.990 muito caro e nem está completo. Dai quero ver se esse abuso de preço não vai cair.

    • Eduardo Alves

      Comecou a revolução digital da guerrilha de apartamento.

      • Matthew

        Sei lá, cara. Eu vejo os entendidos aqui do fórum metendo a boca em 90% dos carros avaliados, que custam muito mais do que deveria e não sei o quê, mas na primeira oportunidade que o cara tem troca de carro, isso porque a economia ainda tá com uma recuperação frágil e incerta.

    • Thales Sobral

      Ah tá. Agora vai hein! kkkkkkkkkkkk

      • Gu QUestt

        Agora acho que podemos acreditar no Brasil kkkkkkkk

  • George George

    Bonito o interior deste Fiat “Cornos”.

    • Thales Sobral

      kkkkkkkkkkkkkk

  • Franco da Silva

    “O câmbio, no caso manual, não agrada tanto por ter curso longo e parecer macio demais, como se já estivesse bem usado”
    Comentei isso há algumas semanas. Fiz um test drive e fiquei muito decepcionado com a versão manual do Argo. Dizem que ele tem tanta coisa do Punto, mas esqueceram do câmbio! Colocaram câmbio de Palio/Uno!!

    • Djalma

      É o mesmo do Punto que também não era grande coisa. A 1.8 que é diferente, mas também tem curso longo.
      Aliás, câmbios sempre foram um problema para a Fiat.

  • Pete Alves

    Quem já viu um Grand Siena com a parte inferior de parachoques dianteiro e traseiro e saia lateral pintados na cor do carro – Aqui em BH já vi mutos taxis assim – não consegue dissocia-lo do Cronos

  • T1000

    A Fiat não precisava avacalhar; um Siena com frente de mobi pqp Fiat!

  • Sandro Leite

    Carrinhos de 70 mil que valem 30 num país serio. Moral da história: se comprar à vista paga dois carros, se der 30 mil de entrada e financiar 40, vai pagar mais 40 mil de juros, ou seja, mais um carro pro banco… já são 3. Hipoteticamente vamos supor que vc fique com o carro 10 anos. Entre impostos de documentação, pedagio, imposto de gasolina, seguro, manutenção vc paga mais uns 3 carros, no mínino. Em 10 anos vc paga 420 mil reais pra ter um pouco de conforto…alimentando políticos, bancos, oficinas, concessionárias de pedágios, seguradoras, etc…etc. E viva o Brasil, país de PARASITAS!!!

    • Sílvia

      Comentário muito racional , nobre amigo . Por outro lado , se pararmos p pensar , realmente , adquirir um carro e manutení-lo adequadamente , de fato , não é e nem nunca foi barato . É por isso que eu acho que , ao adquirir um carro , a pessoa deveria considerar possuí-lo por , no mínimo 10 anos … (é uma opinião própria . Eu mesmo tenho meu carrinho há 18 anos . E o danado é valente mesmo ! Motorzinho selado até hoje … )

    • Rodolfo

      Eu não dou 1,00 para esses PARASITAS!!!

      Ando de ônibus e Uber!!!

      Olha que ganho o dobro de colegas que ostentam seus carros 1.0 financiados…kkkk

      Brasileiro tem o que merece. Só vai receber produtos de qualidade quando aprender a ser um consumidor de qualidade!

  • Heleno

    Sem querer ser chato, mas vejo esses painéis de plastico duro, com aparência horrível, tanto do Polo quanto do Argo. Lembro que até meu clio 2003 1.0 que tinha softouch, mas é o mercado. Vende assim pq tem quem compra.

    • Guedes

      Capricham no design externo e dentro que é onde a convevência com o veículo acontece, economizam. Vai entender

    • Djalma

      Tem certeza que era soft touch? O meu era 2006 e não era, era plástico ultra duro mesmo.

      • Heleno

        Ctza sim, o meu era um sedan 1.0 16v privilege.

    • Rodolfo

      Motor 1.0 é outra coisa que vendem porque compram não?

  • Leopss

    Parece que a versão com motor 1.3 é a mais interessante. Se a fiat colocasse o controle de tração e estabilidade e airbags laterais como opcional da 1.3 manual e colocasse uma versão 1.3 com cambio automatico de 6 marchas seria melhor ainda. A fiat tem que entender que segurança não é artigo de luxo e deveria disponibilizar ao menos como opcional para todas as versões do argo e cronos desde de a de entrada. Deixa o consumidor escolher se ele quer mais segurança ou não.

  • Filipo

    Na boa.. vendo as imagens da apresentação do veículo, não sei se acho graça ou se sinto pena dos consumidores leigos.
    Primeiro vejo a Fiat comparando o porta-malas de seu novo veículo com a de um BMW, e, depois, vejo-a colocando os seguintes dizeres quando fala da suspensão: “molas com efeito side load”, bieletas e “eixo de torção de geometria variável” – Uaaaall, quanta inovação!!!! kkkkkkkkkkkk… deixa eu rir, que é melhor!!
    Quero que os “fãboys” da Fiat me expliquem isso.
    Outra coisa é exibir que o veículo teve 30% de sua plataforma derivada do Punto, que por sua vez deriva da plataforma do Palio I. Para um veículo 2018, é meio feio isso. Fiat economizou bem ai!

  • Marcio Lenz

    Ficou muito bonito e o acabamento parece ser bom.

  • Erick

    Se tivesse um motor com 150 CV ou mais poderia brigar com a turma de cima…
    Merece um motor de 150 CV ou mais. Tomara que o 1.3 Turbo venha mesmo!

  • Whering Alberto

    De fato, Argo e Cronos são compactos populares. Só falta o preço ser popular.

  • Roderick

    tenho que ver ao vivo pra emitir alguma opinião

  • Gleden Casamentos

    Bela reportagem. Tenho um HB20 2012 que comprei no lançamento e agora estava vendo a opção de trocar por um usado como um CIVIC 2015 2.0LXR. Apesar de ser um baita carro, com a gasolina a R$ 4,30 (zona sul de SP), comecei a ver as possibilidades. Me interessei no Polo, mas achei o espaço interno pequeno. Aguardei o lançamento do virtus. Fui vê-lo em 3 concessionárias VW e os vendedores simplesmente nos ignoram como se estivessem fazendo favor para nós. Olhei o acabamento do carro e sinceramente achei franciscano de tão simples. Lembro que o conceito de simples e mal acabado são itens distintos, mas o polo/virtus, só tem um acabamento melhorzinho na versão Highline que aí custa a bagatela de R$ 82k. Resolvi ir numa concessionária FIAT para conhecer o Cronos e fui surpreendido positivamente, ainda mais quando vi a versão de entrada com motor 1,3 e o acabamento dele não difere muito da versão top. Quando perguntei o preço para o vendedor ele me disse 53k, mas vale a pena pegar a versão drive por 55k que já vem com o kit multimidia. Como trabalho com música, não faço questão de ter um trio elétrico, mas um bom porta-malas (para levar equipamento de som e instrumentos) e um som com boa fidelidade e o som do Cronos/Argo é um dos melhores dos carros de entrada. Perguntei sobre o 1.3 GSR e ele falou 60,9k. Pronto, apesar do carro não ser grande como o virtus o acabamento é muito mais honesto e o carro é bem montado. Não notei portas desalinhadas ou mesmo frestas com medidas diferentes entre chapas. Será meu próximo carro.

  • Marco

    Fui conhecer o Cronos na concessionária e pessoalmente ele é muito bonito. A qualidade dos materiais do painel é muito bonita e agradável ao toque, passando uma impressão bem melhor que a dupla Polo/Virtus. E a Fiat está realmente disposta a vendê-lo bem, com boas propostas no que se refere à taxa de juros. Quem está à procura de um Sedã espaçoso, com design muito bem resolvido e bonito (na minha opinião), vale a pena dar uma conferida na concessionária. Pena não ter nenhum modelo 1.3 para ver as diferenças “in loco”. Irei fazer o test drive no sábado e posteriormente farei mais alguns comentários. Uma coisa é certa, ficou bem mais bonito que o Tipo Sedã, que já tive a oportunidade de conhecer em Córdoba, na Argentina. Abç a todos!

  • Luccas Stringger

    Vai brigar com o Etios,mas perde por ser um Fiat.

  • Nilton pereira dos santos juni

    O mais bonito da categoria, olhei o Virtus mas o seu acabamento é pobre parecendo de Brasília. comprei o Cronos, achei ele muito bonito e bem acabado.

Quem somos

O Fotocampus é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

http://xn--80adrlof.net

Был найден мной интересный портал со статьями про купить тонкий матрас askona.ua/
В интеренете нашел популярный веб сайт на тематику Онкология кишечника baden-medservice.com